Acelerar ritmo de caminhada pode prolongar vida

Acelerar ritmo de caminhada pode prolongar vida

EXERCÍCIO FÍSICO

  Tupam Editores

5

Caminhar a um ritmo médio foi associado a uma redução de 20 por cento no risco de mortalidade por todas as causas, comparada com uma caminhada em ritmo lento, enquanto caminhar em ritmo acelerado ou rápido foi associado a uma redução de risco de 24 por cento.

Um resultado semelhante foi encontrado para o risco de mortalidade por doença cardiovascular, com uma redução de 24 por cento caminhando num ritmo médio e 21 por cento a andar num ritmo acelerado ou rápido, em comparação a andar num ritmo lento.

Os efeitos protetores do ritmo de caminhada também foram mais pronunciados nos grupos etários mais velhos. Pessoas que caminharam a um ritmo médio, e que tinham 60 anos ou mais, sofreram uma redução de 46 por cento no risco de morte por causas cardiovasculares, e pessoas que caminharam a um ritmo acelerado uma redução de 53 por cento. O estudo foi publicado no British Journal of Sports Medicine.

Idosa a caminhar

Os investigadores da Universidade de Sidney, na Austrália, procuraram determinar as associações entre o ritmo da marcha e todas as causas de doenças cardiovasculares e mortalidade por cancro.

"Embora o sexo e o índice de massa corporal não parecessem influenciar os resultados, a caminhada em ritmo acelerado ou médio foi associada a um risco significativamente reduzido de mortalidade por todas as causas e doença cardiovascular. No entanto, não houve evidências que sugerissem que o ritmo tivesse uma influência significativa na mortalidade por cancro”, disseram os investigadores.

À luz dos resultados, a equipa acredita que o ritmo da caminhada deve ser enfatizado nas mensagens de saúde pública.

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

De forma razoavelmente simplificada, a memória humana pode ser definida como a capacidade inata do cérebro para obter, armazenar e evocar informações disponíveis no cérebro – a chamada memória biológi...
CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

CEFALEIAS, O MELHOR É NÃO PERDER A CABEÇA

Popularmente conhecida por dor de cabeça, a cefaleia é um problema muito frequente e uma das queixas mais comuns nas consultas de clínicos, pediatras ou neurologistas.
0 Comentários