Animais são cada vez mais noctívagos e a culpa é do homem

  Tupam Editores

Os mamíferos que vivem em zonas onde a presença humana é mais intensa estão a mudar drasticamente os seus hábitos. Esta foi a conclusão a que chegou uma equipa de cientistas da Universidade de Berkeley, Califórnia, nos EUA, após analisar 76 estudos sobre várias espécies diferentes em seis continentes, em que a atividade dos animais foi controlada através de GPS e câmaras sensíveis ao movimento.

Os ecossistemas de cerca de 75 por cento do planeta estão a ser alterados pelos humanos, e cada vez mais espécies selvagens perdem os seus habitats.
A verdade é que, por recearem os seres humanos, os animais selvagens estão a alterar os seus comportamentos para evitarem encontros, o que tem efeitos na demografia, fisiologia e cadeias alimentares de que fazem parte.

raposa na noite

A equipa, liderada por Kaitlyn Gaynor, comprovou que as 62 espécies de mamíferos analisadas estão a mudar os seus padrões de forma significativa, adotando os períodos da noite para as suas atividade de alimentação, por exemplo, em ambientes onde a proximidade dos seres humanos é maior.

Durante o estudo foi avaliado o comportamento dos animais em zonas com e sem a presença de humanos, tendo-se comprovado que nos locais onde a presença humana é maior os animais levam uma vida noctívaga significativamente maior do que os seus companheiros de espécie que vivem em zonas com pouca influência humana. A explicação, segundo os cientistas, é o medo.

As consequências da transformação dos hábitos destas espécies são ainda desconhecidas, no entanto, o facto acentua a necessidade de estudos futuros, que fornecerão pistas para novas estratégias de conservação destes mamíferos.

ARTIGO

Relacionados

FURÕES

Dono de uma personalidade incrível, simpático, agitado e curioso – talvez a sua característica mais marcante e a que mais chama a atenção – o furão já está entre os animais de companhia que os portugu...

A PROCESSIONÁRIA

Até pode parecer inofensiva, mas é uma praga devastadora para o pinheiro (manso ou bravo) e toda a floresta, causando graves problemas para a saúde pública, sendo muito perigosa para quem entra em con...

Destaques

Estudo sugere que cães são bons Personal Trainers

Cada vez com maior frequência são publicados estudos que revelam os diversos benefícios de ter um animal de estimação, seja a nível mental e emocional, na prevenção de alergias entre os mais pequenino...
0 Comentários