DIABETES

Tratamento do inchaço do pé diabético

Os últimos dados divulgados pelo Atlas da Federação Internacional da Diabetes (IDF), mostram que existem em todo o mundo cerca de 537 milhões de pessoas com idades entre os 20 e 79 anos, portadoras de diabetes, tendo-se verificado um aumento de 16% de casos nos últimos dois anos.

{{ $newsDetail->NoticiaTit }}

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DIABETES, EDUCAR PARA PREVENIR!


A diabetes é uma doença muito frequente em Portugal, afetando cerca de 10% da população em geral e mais de 25% das pessoas com mais de 60 anos, sendo que uma parte significativa desta população acaba por ser afetada por alterações dos membros inferiores, tais como défices sensitivos e motores bem como alterações da posição das articulações do pé, inchaços, feridas e infeções, caraterísticas genéricas do chamado pé diabético.

A condição também pode afetar a circulação sanguínea e fazer com que o líquido se acumule nas extremidades inferiores, causando inchaço que pode atingir não só os pés, mas igualmente os tornozelos e pernas.

Este inchaço excessivo dos pés e tornozelos devido ao acúmulo de líquido nos tecidos é designado por edema, que tanto pode localizar-se em uma zona específica ou ser mais geral. A ocorrência de inchaço é bastante comum na pessoas diabética ou pré-diabética, depois de comerem alimentos salgados e permanecerem sentados na mesma posição durante muito tempo. Algumas pessoas podem também apresentar inchaço provocado por alterações hormonais, não sendo, no entanto, estas as únicas causas dos típicos inchaços dos pés.

A diabetes é uma condição que ocorre quando o pâncreas não liberta insulina suficiente na corrente sanguínea, a hormona que ajuda as células a absorver o açúcar. Daí que, quando o organismo não usa a insulina de forma adequada, elevados níveis de glicose podem acumular-se no sangue, danificando o revestimento dos vasos sanguíneos menores e provocar má circulação sanguínea, que por sua vez vai fazer com que o fluído se acumule nos pés e tornozelos, resultando em inchaço.

O uso de meias de compressão pode ajudar a manter a pressão adequada nos pés e nas pernas, o que pode melhorar a circulação sanguínea nos pés e reduzir assim o inchaço. As meias de compressão cobrem a barriga-da-perna até o joelho e podem ser usadas como meias normais durante o dia, até antes de dormir, sendo, no entanto, recomendado que o médico assistente seja consultado sobre a necessidade de as usar ou não em ambas as pernas.

Sempre que possível deve elevar o pé afetado até ao nível do coração, o que também pode ajudar a reduzir a retenção de líquidos na parte inferior do corpo e reduzir o inchaço, de acordo com especialistas. Assim, em vez de o líquido se acumular no pé, retorna ao corpo. Esta ação pode ser levada a cabo enquanto se está sentado em um sofá ou deitado.

Também pode experimentar outras posições como deitar-se de costas e posicionar as nádegas o mais próximo possível da parede; na posição de deitado, levantar as pernas e apoiá-las na parede, mantendo essa posição pelo menos durante 5 a 10 minutos.

Pratique exercícios regularmente, o que além de outros benefícios, melhora os níveis de açúcar no sangue e pode promover a circulação sanguínea e reduzir o inchaço resultante da inatividade. Pode começar pode começar pela natação, ciclismo e caminhadas.

Controle o seu peso. O peso corporal moderado inclui benefícios como menos pressão e dor nas articulações, menor risco de doença cardiovascular e aumento de energia.

Mantenha o corpo hidratado. Se o seu corpo retém líquidos, ingerir mais líquidos pode parecer contraproducente. Porém, quanto mais líquido ingerir, mais líquido será expelido através da micção, além de que, o corpo retém água extra quando está desidratado.

Por vezes os edemas são devidos a problemas cardíacos ou hepáticos, sendo desaconselhável a ingestão de mais líquidos, devendo por isso consultar o seu médico que poderá restringir a sua ingestão.

Inchaço nos pés pode ocorrer com ou sem diabetes. Ter diabetes é frequentemente associado ao inchaço das pernas devido a múltiplas causas. Remédios caseiros, como elevar os pés, exercitar-se e manter-se hidratado, por vezes podem ajudar a atenuar o inchaço. Ainda assim, é importante conversar com seu médico sobre qualquer inchaço novo ou persistente que surja sem causa aparente.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS