TABACO

Cigarros de mentol aumentam o tabagismo e o vício em nicotina

A FDA está atualmente a finalizar um conjunto de regras para proibir o mentol em produtos de tabaco, num esforço para reduzir o vício e a experimentação entre os jovens, para aumentar a cessação tabágica entre os fumadores atuais e abordar as disparidades na saúde. Um estudo nacionalmente representativo de 1092 jovens nos EUA, realizado entre 2013 e 2019, fornece evidências que apoiam esta ação.

Cigarros de mentol aumentam o tabagismo e o vício em nicotina

DOENÇAS E TRATAMENTOS

TABAGISMO


O estudo, publicado recentemente na revista cientifica JAMA Network Open, permitiu verificar que a proporção de fumadores de cigarros de mentol dos 12 aos 17 anos aumentou para 56%, e esses cigarros mentolados parecem tê-los levado a fumar com mais frequência, e a tornar-se mais dependentes da nicotina.

Segundo Eric Leas, principal autor do estudo, a sensação de “frescura” do mentol mascara a aspereza do tabaco, que pode tornar os cigarros mais palatáveis para os jovens. Além disso, a sensação de frescura pode permitir que o fumo seja inalado mais profundamente e mantido por mais tempo, o que pode resultar numa maior absorção de nicotina. Isto pode acelerar a dependência física à nicotina, levando os jovens a fumar com mais frequência.

Usando dados do estudo longitudinal de Avaliação Populacional de Tabaco e Saúde (PATH) nacionalmente representativo, os investigadores compararam o uso de cigarros com sabor mentolado e não mentolados.
Para os jovens que fumavam, o uso de cigarros mentolados foi associado a 2,8 dias adicionais de tabagismo nos últimos 30 dias, risco 38% maior de ser fumador frequente, e 8% maior de dependência de nicotina.

Foi possível verificar que os jovens que mudaram de cigarros mentolados para cigarros sem sabor fumaram 3,6 dias a menos num período de 30 dias, tiveram um risco 47% menor de se tornarem fumadores frequentes, além de uma dependência de nicotina 3% menor.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, o tabagismo continua a ser a principal causa de doenças evitáveis, incapacidade e morte nos EUA. O tabagismo está associado a 1 em cada 5 mortes. Mais de 90% dos fumadores atuais começaram a fumar na adolescência, estimando-se que 80% dos jovens que fumam começaram com produtos de tabaco aromatizados.
John P. Pierce, autor sénior do estudo, refere que alguns estudos sugerem que a proibição do mentol poderia evitar até 633.000 mortes.

As descobertas do estudo sugerem que a adição de mentol aos cigarros está a aumentar a frequência de tabagismo e a dependência de nicotina entre os jovens. Os cigarros mentolados estão ainda a dificultar o aumento da cessação tabágica.
Estes resultados fornecem um forte apoio para a proibição proposta pela FDA de aromatizantes de mentol em cigarros com o objetivo de proteger a juventude.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS