PANDEMIA

Ómicron: paracetamol ou ibuprofeno, qual o mais eficaz?

Até há data não existem evidências de que a toma de Ibuprofeno possa piorar o estado de saúde de quem está infetado com a nova variante do SARS-CoV-2, Ómicron, detetada em novembro na África do Sul, e responsável atualmente por 93% das infeções em Portugal.

Ómicron: paracetamol ou ibuprofeno, qual o mais eficaz?
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES


Esta nova variante produz sintomas um pouco diferentes das anteriores, mais leves e sem necessidade de internamentos hospitalares, porém, existem pessoas infetadas que tendem a desenvolver sintomatologia um pouco mais grave, apresentando desconforto ou febre significativa nos primeiros dias, principalmente aqueles que não estão vacinados.

Geralmente, para a dor e desconforto, os médicos prescrevem paracetamol e ibuprofeno mas qual dos dois revela maior eficácia contra a nova variante Ómicron?

Salvo indicações contrárias do seu médico, o medicamento mais recomendado para o alívio dos sintomas é o paracetamol. Os especialistas apontam que o medicamento pode ser mais eficaz por ser mais antitérmico, ou seja, a sua composição química visa controlar a febre e tem menos efeitos colaterais. Além disso, o paracetamol pode combater sintomas como dores nas costas, dores musculares e dores de cabeça, comuns em processos virais e presentes nos efeitos da Ómicron.

Já na opinião dos especialistas da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, em caso de febre, ambos os medicamentos podem ser escolhidos pois “não há evidências que indiquem que o ibuprofeno ou outros anti-inflamatórios não esteroides devam ser evitados”.

A recomendação dos médicos é de que os doentes devem estar atentos à sensação de desconforto respiratório e esclarecem que tomar paracetamol ou outro analgésico não elimina completamente todos os sintomas, assim, acentuam a necessidade de consultar um médico ou de procurar avaliação clínica.

O paracetamol pertence ao grupo dos analgésicos e antipiréticos e é indicado para o tratamento sintomático da dor de qualquer causa de intensidade moderada, bem como para os estados febris e no desconforto que acompanha as constipações e gripes. Os especialistas indicam que a dose segura é de até quatro gramas por dia, numa apresentação de 450 ou 600 miligramas a cada 8 horas.
O paracetamol leva entre 45 e 60 minutos a fazer efeito, enquanto o ibuprofeno leva cerca de 30 minutos.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS