SISTEMA IMUNITÁRIO

Ter uma constipação aumenta a imunidade contra Covid-19

Apanhar uma constipação pode ajudar o organismo a defender-se contra a Covid-19 e, em situação de exposição ao vírus, a ficar infetado ou não, sugere uma investigação realizada por cientistas do Imperial College de Londres.

Ter uma constipação aumenta a imunidade contra Covid-19
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES


Segundo os especialistas, o ato de de tossir e espirrar aumenta os glóbulos brancos vitais denominados células T, capazes de reconhecerem múltiplos vírus.

Rhia Kundu, médico e autor do estudo, refere que durante a investigação se descobriu que os níveis elevados de células T pré-existentes, produzidos pelo organismo quando infetado por outros coronavírus, podem proteger contra a infeção por Covid-19.

As células T, também designadas linfócitos T, são um tipo de leucócito ou glóbulo branco com um papel essencial no sistema imunitário – o exército de proteção e defesa natural do corpo. Trata-se de um sistema complexo que envolve diferentes níveis de resposta a uma ameaça ou ataque.

A defesa é inteligente: por um lado tem uma capacidade de proteção natural, e por outro aprende com os ataques e prepara-se para ser mais capaz de responder a uma segunda ofensiva do mesmo atacante. Isto é, o corpo desenvolve respostas para um antigénio – um atacante – depois do primeiro contacto, produzindo anticorpos. São as tais respostas de defesa.

Existem vários tipos de células T e alguns deles são determinantes no combate à infeção por SARS-COV2 que causa a doença Covid-19.

Durante o estudo foi analisado um grupo de 52 pessoas que coabitavam com indivíduos infetados com o novo coronavírus SARS-CoV-2, contudo apenas metade dessas pessoas foi infetada.

Os exames de sangue revelaram que 26 participantes que evitaram a infeção registavam níveis mais elevados de células T por terem contraído outros coronavírus no passado. De referir que existem pelo menos quatro tipos de coronavírus que infetam regularmente os seres humanos e que provocam cerca de uma a cinco constipações.

O estudo mostra que todos os coronavírus parecem igualmente semelhantes ao corpo humano e como tal, as células T – que destroem as células infetadas – produzidas por um determinado vírus funcionam contra os outros.

As células T procuram partes do vírus que não sofrem mutações com muita frequência, e é por isso que as vacinas criadas para a estirpe original do SARS-CoV-2 ainda funcionam contra as novas variantes Covid, mesmo que os anticorpos sejam menos eficazes.

Segundo os cientistas, ainda que esta descoberta seja importante, é apenas uma forma de proteção e não se deve contar apenas com isso. A melhor forma de se proteger contra a doença consiste na vacinação completa, o que inclui a dose de reforço.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS