CÉREBRO

Memória: otimize o seu cérebro através da alimentação

Utilizamos as informações que estão na nossa memória para quase tudo o que fazemos no dia-a-dia. Para abrir uma garrafa, cozinhar, vestir, ou até para lembrar de conhecimentos básicos para realizar tarefas comuns, precisamos de utilizar toda a nossa capacidade cognitiva.

Memória: otimize o seu cérebro através da alimentação
MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?

MENTE E RELACIONAMENTOS

MEMÓRIA, BASE DO CONHECIMENTO - O que é e como funciona?


Mas o acumular de várias atividades, somadas a momentos de pressão, stress, o avanço da idade e até uma alimentação desregulada interferem no organismo, podendo intensificar os danos no cérebro e na memória.
Se esquecer onde deixou a chave do carro, ou se fechou a porta de casa ao sair começar a ser frequente e atrapalhar as suas atividades diárias, está na altura de dar uma ajuda ao seu cérebro a conservar as informações sensoriais recebidas para um melhor funcionamento da memória.

Uma das formas de ajudar os neurónios nesta tarefa, mantendo um bom funcionamento do cérebro, é através de uma alimentação saudável e equilibrada. A procura por suplementos para a memória tem vindo a aumentar, porém, os especialistas alertam para o facto de o seu uso sem orientação adequada poder ser uma prática extremamente perigosa.

Ter uma alimentação equilibrada e saudável é o único meio comprovado para manter o cérebro ativo e melhorar a memória e raciocínio. Para o efeito existem alguns alimentos a que deve dar preferência como, por exemplo, o abacate.

O abacate é um fruto abundante em gorduras monoinsaturadas, que aumentam a atividade neuronal e promovem o fluxo sanguíneo do cérebro. Rico em antioxidantes e ácidos gordos ómega 3, que previnem a deterioração da mente, o abacate ainda possui quantidades elevadas de vitamina B5, que evita a perda de memória a longo prazo.

Outro alimento eficaz na saúde do cérebro é o azeite extra virgem. Fornece grandes quantidades de antioxidantes e vitaminas lipossolúveis, e também estimula a autoeliminação de toxinas e resíduos celulares, o que por sua vez ajuda a manter a memória intacta e a prevenir o desenvolvimento da doença de Alzheimer.

Só o cheiro já teria efeitos benéficos para o organismo, mas as ervas aromáticas, como o alecrim e a hortelã, também elevam a irrigação sanguínea para o cérebro e, consequentemente, melhoram a memória.

Adorado por muitos, o chocolate preto é outro alimento amigo do cérebro e da memória. Os flavonóides (antioxidantes presentes naturalmente no chocolate) aumentam o fluxo sanguíneo na região cerebral responsável pela memória. O consumo deste antioxidante pode ajudar a melhorar as funções cognitivas, como o raciocínio. Além deste, o chocolate possui outros ingredientes funcionais, como a metilxantina, a cafeína e a teobromina, com potencial de influenciar a função neurológica no cérebro.

Também rico em cafeína, o chá verde melhora a memória e a concentração a curto prazo. A bebida apresenta quantidades elevadas do antioxidante EGCG, capaz de gerar células estaminais e neuronais e prevenir doenças degenerativas. Já o aminoácido teanina, igualmente presente neste chá, beneficia os impulsos nervosos, diminui a ansiedade e aperfeiçoa a concentração.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS