PANDEMIA

Covid-19: problemas vasculares não são causados pelo vírus

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, descobriu que apesar do alto risco e incidência de coágulos sanguíneos em pacientes com Covid-19, o vírus SARS-CoV-2 não infeta os vasos sanguíneos.

Covid-19: problemas vasculares não são causados pelo vírus
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES


Pelo menos 40% dos pacientes hospitalizados com Covid-19 tem um risco elevado de desenvolver coágulos sanguíneos, e a terapia anticoagulante está a ser utilizada como rotina.

Segundo a Dra Emma Gordon, coordenadora da investigação, vários estudos haviam tentado verificar se o vírus estava a infetar as células da parede interna dos vasos sanguíneos ou não. Durante as experiências foram utilizados vírus infecciosos reais, em vez de fragmentos da proteína de pico do vírus, o que permitiu dizer com alguma certeza que não. Mas então, como causa o vírus danos tão graves nos vasos sanguíneos?

Os cientistas descobriram que as complicações cardiovasculares da Covid-19 são desencadeadas pela inflamação causada por células infetadas das vias aéreas.
A descoberta foi possível graças ao uso de equipamentos de microscopia sofisticados que permitiram determinar por onde o vírus viajava nas células, e assim os cientistas conseguiram visualizar como os vasos sanguíneos respondiam ao vírus ativo.

A Dra. Larisa Labzin, outra das cientistas envolvida, refere que quando o sistema imunitário funciona bem, “limpa” o vírus do organismo. Mas às vezes excede-se, o que origina uma resposta inflamatória exagerada que dá origem a complicações que, no caso da Covid-19, geralmente são coágulos sanguíneos.

Saber que é a inflamação que está a causar estas complicações cardiovasculares decorrentes da Covid-19, em vez do vírus em si, vai ajudar os cientistas a desenvolver os tratamentos corretos e a compreender melhor de que forma, e por que razão, acontecem estas complicações.

Ainda que sejam necessárias novas investigações, este estudo é uma etapa importante na compreensão do vírus e das células e mecanismos que devem ser o centro das atenções no futuro.

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS