DOR

Tratamento psicológico cura dor crónica ao alterar rede cerebral

Um estudo realizado nos Estados Unidos revelou que dois terços dos pacientes com dor crónica nas costas que se submeteram a um tratamento psicológico de quatro semanas ficaram sem dor ou quase sem dor após a terapia.

Tratamento psicológico cura dor crónica ao alterar rede cerebral
DOR CRÓNICA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DOR CRÓNICA


Verificou-se ainda que a maioria manteve o alívio por um ano após a aplicação do tratamento, denominado por Terapia de Reprocessamento da Dor (TRD).

Estes resultados representam uma das mais fortes evidências que indicam que um tratamento psicológico pode fornecer um alívio eficaz e duradouro para a dor crónica.

"Este tratamento é baseado na premissa de que o cérebro pode gerar dor na ausência de lesão ou após a cicatrização de uma lesão, e que as pessoas podem ‘desaprender’ a sentir essa dor. O nosso estudo mostra que funciona”, afirmou o investigador Yoni Ashar, da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos.

Antes e depois do tratamento, os participantes também foram submetidos a exames de ressonância magnética funcional (fMRI) para avaliar como o cérebro reagia a um estímulo de dor leve.

Após o tratamento, 66 por cento dos pacientes no grupo que recebeu a Terapia de Reprocessamento da Dor estavam sem dor ou quase sem dor, em comparação com 20 por cento do grupo do placebo e dez por cento do grupo sem tratamento.
"A magnitude e durabilidade das reduções da dor que vimos são muito raramente observadas em estudos de tratamento de dor crónica”, afirmou Ashar, observando que os analgésicos opioides produziram apenas alívio moderado e de curto prazo em muitos estudos.

O tratamento não se destina a "dores secundárias" - aquelas originadas em lesões ou doenças agudas, mas sim a “dores primárias”, que não estão associadas a um dano no organismo.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS