DOR

Dia Mundial da Coluna: Olhe pelas suas costas

A propósito do Dia Mundial da Coluna, que se assinala a 16 de outubro, a campanha “Olhe pelas Suas Costas” vai dar resposta a algumas das dúvidas mais comuns dos doentes.

Dia Mundial da Coluna: Olhe pelas suas costas
DOR, ENIGMA BIOLÓGICO

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DOR, ENIGMA BIOLÓGICO


As doenças da coluna vertebral são a causa mais relevante de anos vividos com incapacidade em todo o Mundo, e um dos principais motivos que levam à perda de dias de trabalho.

A coluna vertebral é formada por uma série de vértebras, que se articulam entre si através de articulações e dos discos intervertebrais. As dores nas costas podem afetar qualquer um dos segmentos da coluna, variando em intensidade, frequência ou características.

Cerca de 80% da população terá pelo menos um episódio ou uma crise de dor nas costas ao longo da sua vida. Estima-se que cerca de 150 mil portugueses sofram deste tipo de dor, sendo as mulheres a partir dos 60 anos as mais atingidas. É normal que um problema tão comum levante algumas dúvidas, a começar pela origem da dor.

A origem exata da dor nas costas é muitas vezes difícil de identificar, por existirem inúmeras possibilidades. As dores podem ter origem nos músculos, no tecido conjuntivo, nos ligamentos, nas articulações, na cartilagem, nos discos ou até nos nervos pois, devido às atividades diárias, esforços ou a uma patologia mais específica, qualquer uma destas estruturas pode ser lesada.

O tempo de duração da dor nas costas é outra incógnita. Na maioria dos casos a dor desaparece passado até um mês ou menos, mas se persistir mais do que quatro semanas a pessoa deve recorrer a um especialista para uma avaliação.
Quando a dor se mantém mais do que 3 a 6 meses, é considerada dor crónica e necessita muitas vezes de uma avaliação multidisciplinar, que deve incluir fisiatria, cirurgia da coluna, medicina da dor e psicologia.

Como tratar é a pergunta que os doentes mais querem ver respondida. Deve-se aplicar calor ou frio? A verdade é que tanto o calor como o frio ajudam a aliviar a dor, no entanto, é importante saber quando utilizar cada um.
O gelo reduz a inflamação ou o inchaço, diminuindo o afluxo sanguíneo dos vasos sanguíneos constritos. Se for colocado até 48 horas após o início da dor, pode ajudar a aliviá-la. Já após as 48 horas iniciais, o calor pode ajudar a acalmar e relaxar os músculos das costas doridos.

Para não ser necessário tratar, é importante saber como prevenir a dor. Para evitar lesões nas costas deve manter-se uma postura correta. A cadeira onde se senta deve ter um bom apoio do tronco. Deve optar-se por uma cadeira na qual as ancas fiquem ligeiramente acima dos joelhos, o que reduz a tensão lombar.
Se precisar de alcançar um objecto que esteja acima do nível dos ombros deve utilizar um banco, para evitar lesões. E se necessitar de se baixar, deve fletir os joelhos. Evite fletir o tronco.

Ainda que a maioria dos episódios de dores nas costas se resolvam mais ou menos rapidamente, é sempre conveniente o doente consultar um especialista para um melhor diagnóstico e o tratamento mais indicado para o problema.

Segundo um estudo da Sociedade Norte-americana da Coluna (NASS), mais de metade das pessoas com dor nas costas procuram um especialista em patologia da coluna, como um médico fisiatra, cirurgião ortopédico ou neurocirurgião para tratamento.

No entanto, numa avaliação inicial, o médico de família é o mais indicado para prescrever medicação que atenue a dor, recomendar exames complementares, quando necessário, e identificar o especialista ou tratamento mais diferenciado a cada situação.

Os doentes não podem, nem devem, desvalorizar esta dor pois, apesar de raro, as suas causas podem ser a presença de fraturas, tumores ou mesmo uma infeção na coluna.
É muito importante procurar uma avaliação médica em situação de dor persistente e incapacitante ou quando se manifestem outros sintomas como perda de peso, falta de força (paralisia) ou febre. Olhe pelas suas costas, não prolongue a dor!

Fonte: Tupam Editores

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS