ANTIDEPRESSIVO

Antidepressivos a longo prazo diminuem risco de recaída

Quem deixa de tomar antidepressivos após um longo período de utilização, corre um risco de 56 por cento de terem uma recaída no prazo de um ano. A conclusão é de um estudo de cientistas do Reino Unido e foi publicado no New England Journal of Medicine.

Antidepressivos a longo prazo diminuem risco de recaída
DEPRESSÃO - A GUERRA ENTRE A APATIA E O ÂNIMO

MENTE E RELACIONAMENTOS

DEPRESSÃO - A GUERRA ENTRE A APATIA E O ÂNIMO


Durante o estudo, foram avaliados 478 doentes que tinham tomado antidepressivos durante um período longo de tempo, tais como, citalopram, sertralina, fluoxetina ou mirtazapina, e que se sentiram suficientemente bem para considerarem parar de os tomar, sendo que 70 por cento tinham estado a tomar o medicamento há mais de três anos.

No âmbito desta investigação, metade dos participantes deixaram de tomar os seus medicamentos e metade continuou. Aqueles que interromperam os seus antidepressivos receberam doses reduzidas durante até dois meses, antes de tomarem apenas comprimidos de placebo.

Os dados apurados mostraram que, no ano seguinte, 56 por cento dos participantes que deixaram de tomar antidepressivos sofreram um novo episódio de depressão, em comparação com 39 por cento dos participantes que continuaram a tomá-los.

Verificou-se ainda que, dos 56 por cento dos doentes que sofreram uma recaída, apenas metade optou por voltar a tomar antidepressivos.

Estes dados podem ajudar médicos e doentes a tomar uma decisão informada sobre a toma de antidepressivos e a sua cessação após a recuperação de um episódio depressivo, disseram os autores do estudo.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS