DIA MUNDIAL

Edifícios iluminados alertam para enfarte agudo do miocárdio

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) está a promover um movimento global de iluminação de edifícios nacionais, no âmbito do Dia Mundial do Coração, que se assinala a 29 de setembro.
O objetivo é consciencializar para o enfarte agudo do miocárdio, para valorização dos sintomas e formas de atuação, assim como para a importância de manter estilos de vida saudáveis como forma de prevenção.

Edifícios iluminados alertam para enfarte agudo do miocárdio
ATAQUE CARDÍACO - Prevenir para não sofrer

DOENÇAS E TRATAMENTOS

ATAQUE CARDÍACO - Prevenir para não sofrer


A este movimento global juntam-se emblemáticos edifícios portugueses, tais como a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, a Câmara Municipal de Góis, o Castelo de Leiria, o Castelo de Santa Maria da Feira, a Fonte da Misericórdia de Elvas e a Torre do Relógio de Albufeira, que na noite de 28 de setembro vão estar iluminados com a cor vermelha.

“Todos os anos mais de 12 000 portugueses sofrem um enfarte agudo do miocárdio. Em 2018, registaram-se, em Portugal, 4 620 mortes por enfarte agudo do miocárdio, ou seja, 4,1 por cento da mortalidade global. Com esta iniciativa, pretendemos alertar para esta realidade e para a importância de manter a saúde do coração”, sublinha Eduardo Infante de Oliveira, presidente da APIC.

“O risco de enfarte aumenta gradualmente com a idade e depende do género e da existência de fatores de risco, como seja a hipertensão arterial, o tabagismo, a elevação do colesterol, entre outros, fatores que podem ser alterados com a adoção de estilos de vida saudáveis”, alerta o especialista.

João Brum Silveira, coordenador nacional da iniciativa Stent Save a Life (SSL), afirma que o grande objetivo da iniciativa é “consciencializar a população para a valorização dos sintomas do enfarte agudo do miocárdio, assim como para a importância de, na sua presença, ligar de imediato para o número de emergência médica – 112 –, de forma a ser encaminhado para um hospital com capacidade para realizar o tratamento mais adequado, a angioplastia primária, dentro do tempo recomendado”.

O enfarte agudo do miocárdio, ou ataque cardíaco, resulta da obstrução de uma das artérias do coração, que faz com que uma parte do músculo cardíaco fique em sofrimento por falta de oxigénio e nutrientes. Esta obstrução é habitualmente causada pela formação de um coágulo devido à rotura de uma placa de colesterol.

Os sintomas mais comuns, para os quais as pessoas devem estar despertas, são a dor no peito, por vezes com irradiação ao braço esquerdo, costas e pescoço, acompanhada de suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade.

Normalmente, os sintomas duram mais de 20 minutos, mas também podem ser intermitentes. Podem ocorrer de forma repentina ou gradualmente, ao longo de vários minutos.

Fonte: Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC)

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS