CANNABIS

Canábis de elevada potência afeta memória

A canábis com níveis elevados de tetrahidrocanabinol (THC) afeta alguns tipos de memória, descobriram num estudo publicado na revista Scientific Reports cientistas da Universidade Estatal de Washington, Estados Unidos da América.

Canábis de elevada potência afeta memória
CANNABIS, A PLANTA DA DISCÓRDIA

TRATAMENTOS NATURAIS

CANNABIS, A PLANTA DA DISCÓRDIA

 
Durante o estudo, foram avaliados utilizadores de canábis via teleconferência enquanto estes fumavam flores de canábis de elevada potência ou concentrados, sendo que estes depois realizaram uma série de testes cognitivos.

A investigação teve como foco a utilização de canábis com muito mais de dez por cento de THC, o principal ingrediente psicoativo da planta.
 
Todos os participantes tinham mais de 21 anos de idade e eram utilizadores experientes de canábis que não relataram reações negativas no passado, como ataques de pânico.
 
Para o estudo, um total de 80 participantes foram divididos em quatro grupos, sendo que dois grupos utilizaram a flor de canábis com mais de 20 por cento de THC, no entanto, um continha canabidiol (CBD) e o outro não. Um outro grupo utilizou concentrados de canábis com mais de 60 por cento de THC, que incluía CBD e um quarto grupo permaneceu sóbrio.
 
Os dados apurados mostraram que a canábis não causou impacto no desempenho dos utilizadores nos testes de tomada de decisão, incluindo a perceção do risco e a confiança no conhecimento.
 
Não houve também grandes diferenças em alguns testes de memória, incluindo a memória prospetiva. Os utilizadores de canábis também tiveram bons resultados na memória de ordem temporal, ou seja, a capacidade de recordarem uma sequência de eventos.

Contudo, o estudo revelou que os grupos que fumaram a flor da canábis com CBD tiveram piores resultados nos ensaios de recordação verbal, não conseguindo recordar muitas das palavras ou imagens que lhes foram mostradas. 
 
Os grupos que utilizaram canábis sem CBD e o grupo que utilizou concentrados tiveram um pior desempenho na memória de origem, ou seja, a capacidade de distinguir a forma como a informação previamente aprendida é apresentada.
 
Estes resultados refutam investigações anteriores e comprovam que o CBD tem efeitos na memória, afirmaram os autores do estudo.

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS