STRESS

Cabelos brancos associados ao stress podem ser recoloridos

Cientistas norte-americanos obtiveram as primeiras evidências quantitativas que associam o stress psicológico aos cabelos brancos em humanos. Embora possa parecer intuitivo que o stress pode acelerar o envelhecimento, o que inclui tornar os cabelos brancos, a grande novidade do estudo foi revelar que a cor do cabelo pode voltar ao estágio anterior de coloração quando o stress é eliminado.

Cabelos brancos associados ao stress podem ser recoloridos
STRESS, COMO CONVIVER COM ELE

MENTE E RELACIONAMENTOS

STRESS, COMO CONVIVER COM ELE

A descoberta contradiz um estudo recente - feitos em ratinhos, e não em humanos - que sugeriu que os cabelos grisalhos induzidos pelo stress seriam permanentes.

“Compreender os mecanismos que permitem que os cabelos grisalhos velhos retornem aos seus estados pigmentados jovens pode fornecer novas pistas sobre a maleabilidade do envelhecimento humano em geral e como este é influenciado pelo stress. Os nossos dados somam-se a um crescente corpo de evidências que demonstram que o envelhecimento humano não é um processo biológico fixo e linear, mas pode, pelo menos em parte, ser interrompido ou mesmo temporariamente revertido”, explicou o professor Martin Picard, da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos.

Embora faça parte do senso comum que o stress psicológico acelere o surgimento dos cabelos grisalhos, os cientistas continuam a avaliar essa conexão devido à falta de métodos sensíveis que possam correlacionar precisamente os tempos de stress com a pigmentação do cabelo até o nível dos folículos individuais.

Por isto, a cientista Ayelet Rosenberg desenvolveu um novo método para recolher imagens altamente detalhadas de minúsculas fatias de cabelo humano, o que permite quantificar a extensão da perda de pigmento em cada uma dessas fatias. Cada fatia, com cerca de 1/20 de milímetro de largura, representa cerca de uma hora de crescimento do cabelo.

A equipa analisou cabelos individuais de 14 voluntários. Os resultados foram comparados com o diário de stress de cada voluntário, no qual os indivíduos controlavam as suas agendas e avaliavam o nível de stress a cada semana.

Além de permitir a visualização do embranquecimento dos fios, estabelecendo a conexão entre o stress e o aumento dos cabelos brancos, as imagens deixam claro que alguns fios de cabelo grisalhos recuperam naturalmente a sua cor original, algo que nunca tinha sido documentado quantitativamente.

Quando as curvas de cor dos cabelos foram alinhadas com os diários de stress, ficaram claras associações marcantes entre o stress e os cabelos grisalhos. Em alguns casos, também foi documentada a reversão do envelhecimento quando a situação de stress passou.

Contudo, as reversões do embranquecimento dos cabelos só ocorreram em pessoas que não estavam na idade em que o cabelo se torna grisalho naturalmente.
Para compreender melhor como o stress causa o surgimento de cabelos grisalhos, os cientistas mediram os níveis de milhares de proteínas nos cabelos, para ver como os seus níveis se alteravam ao longo do comprimento de cada cabelo.

Ocorreram mudanças em 300 proteínas quando a cor do cabelo mudou. A equipa desenvolveu então um modelo matemático que indica que mudanças induzidas pelo stress nas mitocôndrias podem explicar como o stress torna o cabelo grisalho.

“Os nossos dados mostram que o envelhecimento é reversível nas pessoas, o que implica um mecanismo diferente”, disse o investigador Ralf Paus. “Os ratinhos têm uma biologia do folículo piloso muito diferente, e este pode ser um caso em que as descobertas em ratinhos não se traduzem para as pessoas”, concluiu.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS