PANDEMIA

COVID-19 aumenta risco de depressão e demência

As pessoas diagnosticadas com COVID-19 há mais de seis meses são mais propensas a desenvolver depressão, demência, psicose e acidente vascular cerebral (AVC), concluiu um estudo realizado no Reino Unido.

COVID-19 aumenta risco de depressão e demência
DEMÊNCIA

DOENÇAS E TRATAMENTOS

DEMÊNCIA

Investigadores da Universidade de Oxford analisaram os registos médicos eletrónicos de mais de meio milhão de pacientes norte-americanos e as suas hipóteses de desenvolver uma das 14 condições psicológicas ou neurológicas comuns, incluindo: hemorragia cerebral, AVC, Parkinson, Síndrome de Guillain-Barré, demência, psicose, distúrbios de humor e perturbações de ansiedade. Os distúrbios de ansiedade e humor foram o diagnóstico mais comum entre aqueles com COVID-19.

Os dados mostraram que um terço dos doentes observados desenvolveram ou tiveram uma recaída de uma condição psicológica ou neurológica. E aqueles que foram internados apresentaram um risco ainda maior. Os investigadores explicaram que isso poderá dever-se ao impacto do stress ou ao impacto direto do vírus no cérebro.

O estudo foi observacional, por isso os investigadores não puderam estabelecer uma relação de causa-efeito. No entanto, ao comparar um grupo de pessoas que tinha tido COVID-19 com dois outros grupos – um com gripe e um com outras infeções respiratórias - os autores concluíram que a COVID-19 estava associada a mais doenças cerebrais subsequentes do que outras doenças respiratórias.

Fonte: BBC

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS