DIAGNÓSTICO

COVID-19: testes nas escolas incluem amostras de saliva

Os testes à SARS-CoV-2 vão abranger todas as escolas de Portugal continental e contemplar a amostra de saliva para a realização dos rastreios laboratoriais, segundo a atualização da norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a Estratégia Nacional de Testes.

COVID-19: testes nas escolas incluem amostras de saliva
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

De acordo com a norma atualizada, são recomendados rastreios laboratoriais regulares, de 14 em 14 dias, nos estabelecimentos de ensino ao pessoal docente e não docente.

A norma anterior, publicada a 11 de fevereiro, apenas abrangia o secundário, neste nível de ensino envolvendo igualmente os alunos, o que se mantém.

A norma baixa, por outro lado, a incidência da testagem nas escolas, que no documento anterior previa recolhas em concelhos com incidência cumulativa a 14 dias superior a 480 por 100 000 habitantes, e que agora passa a ser de 120 por 100 mil.

Além das escolas, os testes devem ser também regulares “nos locais com maior risco de transmissão em meio laboral”, como fábricas e construção civil.

A par dos testes rápidos de antigénio, que já eram utilizados, a atualização da norma passa a incluir as amostras de saliva “como alternativa às amostras do trato respiratório, particularmente em situações de rastreio comunitário”.

Os resultados dos testes laboratoriais “são disponibilizados e comunicados ao utente e notificados na plataforma SINAVElab pelos laboratórios, de forma a não serem ultrapassadas 24 horas desde a requisição do teste laboratorial e a obtenção do seu resultado”, indica ainda a DGS.

Fonte: SNS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS