DIAGNÓSTICO

Pandemia: testes frequentes e rastreio rápido são novas prioridades

Os testes à COVID-19 serão realizados a cada 14 dias em escolas, prisões, fábricas e na construção civil, nos concelhos com mais casos, e será dada prioridade à rapidez do rastreio de contactos de pessoas infetadas de acordo com algumas normas que entraram já em vigor esta segunda-feira, 15 de fevereiro.

Pandemia: testes frequentes e rastreio rápido são novas prioridades
NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOCIEDADE E SAÚDE

NOVO COVID-19, FAQ – PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

A Estratégia Nacional de Testes para a SARS-CoV-2, atualizada esta segunda-feira, dia 15 de fevereiro, e tendo como objetivo combater a pandemia de COVID-19, indica a realização dos testes de duas em duas semanas nos concelhos que tenham mais de 480 casos por 100 mil habitantes.

A atualização da estratégia da Direção-Geral da Saúde (DGS) refere que nesses concelhos serão feitos testes rápidos de antigénio em locais que agrupem muitas pessoas, que se mantêm mesmo que não sejam encontrados casos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença COVID-19.

Segundo a DGS, a estratégia, que entrou em vigor esta segunda-feira e que atualiza a publicada a 20 de outubro, deve ser adaptável à situação epidemiológica a nível regional e local, e alarga a testagem a todos os contactos quando se verifica uma infeção, sendo disponibilizados testes nas Unidades dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) e nas Unidades Locais de Saúde (ULS).

Também desde esta segunda-feira, de acordo com a DGS, os procedimentos de inquérito epidemiológico e o rastreio de contactos devem ser iniciados nas 24 horas seguintes ao conhecimento da existência do caso de COVID-19, de acordo com a norma sobre “Rastreio de contactos”.

Fonte: DGS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS