RISCO

Ingestão de chá pode diminuir risco de demência

Um estudo recente concluiu que pessoas que têm o hábito de ingerir chá podem ter um menor risco de desenvolver demência, sobretudo se forem geneticamente predispostas à doença.

Ingestão de chá pode diminuir risco de demência
NOVA TECNOLOGIA VISA PROPORCIONAR QUIETUDE A PACIENTES COM DEMÊNCIA

MATURIDADE E REFORMA

NOVA TECNOLOGIA VISA PROPORCIONAR QUIETUDE A PACIENTES COM DEMÊNCIA

Os cientistas chegaram a esta conclusão após rastrearem dados de 957 adultos que fizeram parte do Estudo Longitudinal de Envelhecimento de Singapura; do total de participantes, 69 por cento relataram ingerir chá frequentemente.

Este grupo mostrou ter um risco 50 por cento menor de desenvolver demência - um número consistente com descobertas anteriores que também mostraram que os consumidores de chá tinham pontuações mais altas em vários testes cognitivos.

Além disso, testes genéticos descobriram que os consumidores de chá que possuíam a variante do gene APOE4 - um fator de risco conhecido para a doença de Alzheimer - também tinham um risco menor, em comparação com pessoas que possuíam APOE4 e não ingeriam chá.

Os investigadores acreditam que estes benefícios podem estar associados à alta concentração de flavonoides no chá, compostos que são conhecidos pelas suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, bem como pela sua capacidade de promover a função cognitiva ideal.

Além dos flavonoides, o chá também contém altas concentrações de teanina, um aminoácido que está ligado à função mental. Adicionalmente, o chá também contém catequinas, conhecidas por prevenir disfunções cerebrais.

Fonte: Food News

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS