IDOSO

Vitamina D, ómega-3 e exercícios podem não beneficiar os idosos

Ao contrário do que muitas investigações têm demonstrado, a vitamina D, os suplementos de ómega 3 e os exercícios regulares - sozinhos ou em combinação - não necessariamente reduzem a pressão arterial, melhoram a função cognitiva ou reduzem o risco de fraturas ósseas em adultos mais velhos, concluiu um estudo do Hospital Universitário de Zurique, na Suíça.

Vitamina D, ómega-3 e exercícios podem não beneficiar os idosos
CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

EXERCÍCIO FÍSICO

CROSSFIT, TREINO INTENSIVO

Contudo, a vitamina D e os ácidos gordos ómega 3 podem ajudar a reduzir o risco de infeções em alguns adultos mais velhos.

Para o estudo, parte do projeto DO-Health, uma iniciativa de investigação projetada para apoiar o envelhecimento saudável entre idosos europeus, os autores inscreveram 2 157 adultos com 70 anos ou mais de idade, provenientes de cinco países da Europa.

Os participantes do estudo foram divididos em oito grupos, alguns receberam vitamina D, outros ómega 3 e outros participaram de um programa de exercícios, ou várias combinações dos três.

Alguns participantes do estudo também serviram como controlos, o que significa que não receberam nenhuma das três intervenções do estudo.

Todos os 2 157 participantes foram acompanhados por uma média de aproximadamente três anos, e 25 morreram durante o período do estudo.

Os resultados mostraram que adultos mais velhos que tomavam 20 microgramas por dia de vitamina D diminuíram o risco de infeções em cinco por cento, mas tinham um risco três por cento maior de sofrer uma fratura do que aqueles que não tomavam o suplemento.
Aqueles que tomavam um grama por dia de um suplemento de ácido gordo ómega 3 tinham um risco 11 por cento menor de desenvolver uma infeção, mas um risco 18 por cento maior de sofrer uma fratura óssea.

Adultos mais velhos que estavam num programa de exercícios de treino de força com três sessões semanais de 30 minutos tiveram um risco quatro por cento maior de infeção e um risco seis por cento maior de fraturas.

Todas as três intervenções de saúde tiveram efeitos insignificantes na pressão arterial dos participantes do estudo - diminuindo as leituras médias em um ou dois pontos - e no desempenho da função cognitiva, com base em várias medidas comumente usadas.

Segundo os cientistas, os resultados sugerem que a ingestão adicional de vitamina D e ómega 3 em adultos ativos com mais de 70 anos sem doenças anteriores não traz nenhum benefício para o risco de fraturas não vertebrais, ou para as funções musculares e de memória.

No entanto, a vitamina D tem sido associada à melhoria do sistema imunológico e da saúde óssea, enquanto os ácidos gordos ómega 3 podem ter benefícios adicionais para a saúde do coração e também para a função cerebral.  Além disso, exercícios físicos regulares são recomendados para adultos mais velhos com o objetivo de melhorar a saúde física e mental.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS