STRESS

Pandemia: jovens adultos são os mais afetados por stress e solidão

O estudo Collaborative Outcomes Study on Health and Functioning during Infection Times (COH-FIT), concluiu que o stress e a solidão durante a pandemia afetaram mais os jovens adultos.

Pandemia: jovens adultos são os mais afetados por stress e solidão

 
O inquérito foi enviado em três fases, sendo estas, durante a pandemia, seis meses depois e doze meses depois. No mesmo foram pedidos dados demográficos, de profissão, de saúde física e psicológica bem como o ambiente pessoal do participante, sendo toda a informação recolhida de forma anónima.
 
Segundo a Universidade do Minho (UMinho), os dados da investigação revelaram que o agravamento do stress afetou um terço dos inquiridos, sendo estes resultados mais significativos entre os jovens adultos (36 por cento).
 
A investigação verificou um aumento do tempo consumido nos meios de comunicação social, sendo este mais notório nos homens (81 por cento). Os tempos livres dos participantes foram também maioritariamente ocupados com contactos sociais, exercício físico e pesquisa sobre a pandemia de COVID-19.
 
A maioria dos participantes referiu que de forma a lidarem com o stress, a ansiedade e a irritabilidade, estes recorriam por vezes ao contacto ou interação pessoal direta, ao exercício físico ou caminhadas, à navegação na internet e à procura de informação sobre a pandemia.
Contudo, os investigadores verificaram algumas diferenças na forma como os homens e as mulheres lidaram com estes sentimentos, sendo que os homens consideraram a intimidade física ou atividade sexual estratégias importantes, enquanto as mulheres preferiram a interação direta, a utilização da internet, as redes sociais e o trabalho como formas de combaterem o stress.

Fonte: Universidade do Minho (press release)

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS