AVC

Diabéticos são quatro vezes mais suscetíveis a sofrer um AVC

No âmbito do Dia Mundial do AVC, que se assinala a dia 29 de outubro,a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) alerta que o AVC é quatro vezes mais comum em pessoas com diabetes. Uma pessoa com diabetes bem compensada e devidamente acompanhada por equipas de saúde adequadas tem ganhos de saúde que se revelam por menos complicações.

Diabéticos são quatro vezes mais suscetíveis a sofrer um AVC

 
“A diabetes é uma das principais causas de mortalidade em Portugal, principalmente por implicar um risco significativamente aumentado de doença coronária e de AVC. Uma derradeira epidemia em ascensão que atinge cada vez mais pessoas e cada vez mais precocemente e, como tal, é fundamental uma gestão adequada da diabetes e outras doenças associadas. O objetivo é evitar cenários de risco como um AVC que, no caso das pessoas com diabetes, atinge os pequenos vasos e, a longo prazo, leva a um maior sofrimento e incapacidade” afirma José Manuel Boavida, presidente da APDP.
 
A associação alerta que a diabetes descompensada pode levar à obstrução de pequenos vasos sanguíneos em várias partes do corpo, tais como os intestinos e rins, bem como ao bloqueio dos vasos sanguíneos do cérebro.

Com o passar do tempo, o excesso de açúcar contribui para a formação de depósitos de gordura (placas ateroscleróticas) que estreitam os vasos sanguíneos, dificultando a passagem do sangue (aterosclerose). Posteriormente, essas placas podem soltar-se ou romper-se, originando a formação de trombos que bloqueiam o fluxo sanguíneo e, consequentemente, resultam num AVC.
 
“O processo aterosclerótico é potenciado pela diabetes, o que faz com que as pessoas com diabetes estejam cerca de quatro vezes mais suscetíveis a sofrer um AVC. Isto acontece porque os níveis elevados de açúcar no sangue danificam as artérias, tornando-as progressivamente mais duras e estreitas, até entupirem. Além disso, há ainda uma tendência para o aumento de peso, o que pode levar ao aumento da tensão arterial e do colesterol, que são também fatores de risco para o AVC”, explica João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP.
 
Para evitar o AVC, a associação frisa a importância de controlar e monitorizar os níveis da glicémia, medida importante para reduzir este risco. Esta medida associada ao controlo de outros fatores reduzem o risco de complicações e são particularmente eficazes na diminuição de AVC e outras doenças cardiovasculares.

Deve ser tida em atenção a pressão arterial, os níveis de colesterol, a alimentação e o exercício físico regular e não fumar nem consumir bebidas alcoólicas em excesso.

Para atingir estes objetivos, a pessoa com diabetes deve ser acompanhada por uma equipa de saúde com um plano de cuidados individualizado e aceite pela pessoa.

Fonte: Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP)

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS