OFTALMOLOGIA

Optometristas advertem para falta de rigor científico de estudos

A Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) vem alertar para a divulgação na comunicação social de estudos que fazem a avaliação de exames de optometria “não concretizando em razão de ciência” a forma como essa avaliação é levada a cabo.

Optometristas advertem para falta de rigor científico de estudos

De acordo com a APLO, um exemplo aparente ou eventual deste tipo de atuação é o que foi protagonizado recentemente pelo Consumer Guidance – Institute Portugal LDA, cujo objeto social visa o fim lucrativo e o financiamento “(...) exclusivamente através da venda dos resultados dos nossos estudos, bem como através do licenciamento dos nossos testes e selos de qualidade”.

Deste modo, esta associação de profissionais “defende a sã concorrência no mercado, mas exige o rigor científico na análise de todo e qualquer estudo que analise a atividade e prática profissional de um optometrista licenciado e associado desta associação.

Assim, em consequência, e nada tendo contra a existência de estudos científicos de rigor comprovado – bem pelo contrário – defendemos que os mesmos, em concreto, os acima aludidos, sejam necessariamente efetuados por profissionais com a formação, capacidade ou competência para o efeito. Apenas desta forma estará assegurado o rigor científico que se exige e a transparência com que o mercado se deve reger”.

A APLO faz saber, num comunicado, que “condena transversalmente e de forma genérica, as práticas publicitárias motivadas apenas pelo lucro e a prática de concorrência desleal que possa distorcer o mercado, ou que procuram condicionar a população no seu livre e legítimo direito à escolha de um optometrista licenciado, e que possam, em tese, colocar em causa a saúde pública – que é o nosso desiderato maior - e o direito à informação credível, fundamentada e transparente”.

Na sua opinião, os utentes podem e devem obter aconselhamento e recorrer aos organismos e instituições credíveis na área da saúde visual e, da optometria em particular, tal como a APLO, a Entidade Reguladora da Saúde (ERS) ou a Direção-Geral da Saúde (DGS), “em detrimento de fontes ou estudos de duvidosa credibilidade, mérito ou reconhecimento científicos, e que apenas visem a mera publicidade ou engrandecimento de determinados players do mercado”.

Fonte: Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO)

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS