SONO

Distúrbios do sono afetam tensão arterial e microbioma intestinal

Um estudo publicado na revista Physiological Genomics descreve que investigadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unido, encontraram associações entre a perturbação do sono, tensão arterial elevada e alterações no microbioma intestinal.

Distúrbios do sono afetam tensão arterial e microbioma intestinal

 
A investigação procurou determinar se um período de 28 dias de sono perturbado alterava o microbioma em ratos e identificar características biológicas associadas a alterações negativas da tensão arterial.
 
Foram usados transmissores de telemetria para medirem a atividade cerebral dos ratos, a pressão sanguínea e o ritmo cardíaco. A matéria fecal também foi analisada para examinar as alterações no conteúdo microbiano.
 
Os dados apurados mostraram que quando os ratos tinham um horário de sono anormal, ocorreu um aumento da pressão sanguínea, sendo que a pressão sanguínea permaneceu elevada mesmo quando estes podiam voltar ao horário normal. Isto sugere que o sono disfuncional prejudica o corpo durante um período de tempo prolongado.
 
Verificou-se também que as alterações do microbioma intestinal não aconteceram imediatamente, levando uma semana para mostrar respostas desfavoráveis tais como um desequilíbrio entre diferentes tipos de bactérias, incluindo um aumento de micróbios associados à inflamação.
 
O objetivo agora é avaliar como as características do sono são alteradas e durante quanto tempo é que a pressão sanguínea e as alterações do microbioma intestinal persistem. Os investigadores querem verificar como esta informação se traduz para o ser humano.

Fonte: MedicalXpress

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS