ENVELHECIMENTO

Alimentos ultraprocessados aceleram envelhecimento

Um novo estudo realizado pela Universidade de Navarra, em Espanha, descobriu que o consumo de alimentos ultraprocessados é responsável pelo encurtamento dos telómeros, cromossomas que estão associados a sinais de envelhecimento no corpo.

Alimentos ultraprocessados aceleram envelhecimento

O estudo revelou que os telómeros, que podem ser usados ​​como um marcador de idade, têm duas vezes mais probabilidade de serem curtos em pessoas que consumiram alimentos ultraprocessados, pelo menos, três vezes por dia durante um longo período de tempo.

Ter telómeros mais curtos está relacionado ao envelhecimento biológico ao nível celular, e o estudo aponta que certas dietas podem potenciar o envelhecimento das células mais rapidamente.

A equipa descobriu que quanto maior é o consumo de alimentos ultraprocessados, maior a probabilidade de uma pessoa ter telómeros mais curtos.

De acordo com os autores, o estudo mostrou a existência de uma forte e robusta associação entre o consumo de alimentos ultraprocessados ​​e um menor comprimento dos telómeros; ainda assim, mais pesquisas são necessárias para confirmar estas observações.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS