POLUIÇÃO

Poluição pode potenciar resistência a antibióticos

Cientistas da Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos, alertam que a resistência a antibióticos não é apenas causada pelo uso excessivo destes, mas também pela poluição. O estudo foi publicado na revista Microbial Biotechnology.

Poluição pode potenciar resistência a antibióticos

 
Os investigadores usaram um processo conhecido como análise genómica e encontraram uma forte correlação entre resistência aos antibióticos e a contaminação de um ambiente com metais pesados.
 
O estudo verificou que os solos com metais pesados tinham um nível mais elevado de hospedeiros bacterianos específicos que eram acompanhados por genes resistentes a antibióticos.
 
Os hospedeiros incluíam Acidobacteriaoceae, Bradyrhizobium e Streptomyces. As bactérias tinham genes resistentes aos antibióticos (ARG), nomeadamente resistentes à vancomicina, bacitracina e polimixina, três medicamentos utilizados para tratar infeções.
 
Foi possível verificar que a bactéria também tinha um ARG de resistência a multimedicamentos, um gene de defesa forte que pode resistir a metais pesados, bem como a antibióticos.
 
Quando estes ARG estavam presentes no solo, os genes resistentes a metais, ou GRM, estavam presentes para vários metais incluindo arsénio, cobre, cádmio e zinco.
 
O uso excessivo de antibióticos no ambiente acrescenta uma pressão de seleção adicional sobre os microrganismos que acelera a sua capacidade de resistir a múltiplas classes de antibióticos
O estudo relata ainda que pesquisas anteriores identificaram resistência a antibióticos em rios contaminados com metais pesados através do exame de amostras de água em laboratório.
 
Tendo em conta os resultados do estudo, os autores consideram que atividades humanas como a agricultura e a exploração de combustíveis fósseis desempenham um papel importante na resistência a antibióticos.

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS