OFTALMOLOGIA

Doentes com cataratas dispensam óculos após cirurgia inovadora

Uma equipa de cirurgiões da UOC – Unidade de Oftalmologia de Coimbra tem alcançado resultados muito promissores com a aplicação de uma nova lente intraocular para a correção da presbiopia – ou dificuldade de ver ao perto – em doentes com cataratas ou com cristalino transparente, desde que reúnam as condições técnicas necessárias.

Doentes com cataratas dispensam óculos após cirurgia inovadora

Esta clínica de oftalmologia em Coimbra aplicou, pela primeira vez em Portugal, a técnica em mais de 20 pacientes, com sucesso e resultando em grandes melhorias para a sua visão. A intervenção pioneira torna desnecessário o uso de óculos na maioria das situações e sem queixas de diminuição da qualidade de visão à noite.

A nova lente intraocular foi desenvolvida pela Alcon, empresa líder em saúde visual, e destina-se a corrigir a presbiopia associada às cataratas. Graças ao seu design inovador de não difração, consegue fornecer uma gama completa de visão, reduzindo assim a dependência dos óculos.

As cataratas são a patologia ocular mais comum relacionada com a idade e a principal causa de cegueira evitável, sendo a cirurgia da catarata um procedimento cirúrgico corrente. As cataratas têm como uma das consequências a diminuição da visão, em particular em pessoas com mais de 60 anos, com evidentes impactos na sua qualidade de vida.

Os doentes que são tratados com esta técnica inovadora realçam o facto de esta oferecer, simultaneamente, uma visão à distância e intermédia de alta qualidade e uma boa visão funcional ao perto, com pouco desconforto visual.

O Professor Doutor Joaquim Murta, líder da equipa clínica da UOC e professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, destaca o avanço que esta lente significa para a qualidade de vida dos doentes.

“Os resultados têm sido extraordinários. Os doentes que tratámos com esta técnica referem que conseguem alcançar uma excelente visão de longe e de média distância e uma grande independência na visão de perto, possibilitando a dispensa dos óculos em praticamente todas as suas atividades. Ao mesmo tempo, referem a ausência de halos e de outras perturbações visuais, mesmo em ambientes com muito pouca luminosidade. Comporta-se como uma lente monofocal mas funciona como uma lente multifocal. Este é, efetivamente, um grande avanço no tratamento da presbiopia associada às cataratas”, sublinha.

“Vamos iniciar, ainda este mês, um estudo comparativo detalhado entre diversos tipos de lentes intraoculares para correção da presbiopia. Temos a convicção de que esta nova lente poderá vir a ser, em breve, a primeira escolha na grande maioria dos doentes sujeitos a cirurgia de catarata”, acrescenta Joaquim Murta.

Fonte: UOC – Unidade de Oftalmologia de Coimbra

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS