GENÉTICA

Analisados mecanismos relacionados com a memória metabólica

Um estudo publicado na revista Nature Metabolism revela que cientistas dos Estados Unidos conseguiram identificar um mecanismo subjacente para a memória metabólica e o seu envolvimento no desenvolvimento de complicações relacionadas.

Analisados mecanismos relacionados com a memória metabólica

 
Episódios posteriores de fraco controlo glicémico podem resultar em complicações a longo prazo para as pessoas com diabetes, mesmo que estas sejam capazes de ter um bom controlo glicémico mais tarde na vida. Este fenómeno tem o nome de memória metabólica.
 
Os autores do estudo desenvolveram um ensaio clínico onde analisaram 500 doentes diabéticos do tipo 1 e seguiram-nos durante 18 anos com o objetivo de avaliar o papel da epigenética na memória metabólica.
 
A epigenética refere-se a alterações hereditárias na expressão genética e em fenótipos que ocorrem sem alterações no código genético de uma pessoa. As alterações epigenéticas ocorrem na cromatina que mantém o ADN unido no núcleo e, normalmente, estas alterações são induzidas por alterações no ambiente e nos estilos de vida.
 
Foi analisada a metilação do ADN, um tipo de modificação epigenética, em amostras de sangue dos participantes e comparada então a metilação do ADN com a sua história glicémica e desenvolvimento de complicações. 
 
Observou-se que um histórico prévio de hiperglicemia pode induzir alterações na metilação do ADN em células sanguíneas e células estaminais em loci-chave, que são epigenicamente retidas em certas células para facilitar a memória metabólica, provavelmente através da modificação da atividade melhoradora dos genes próximos.
 
Os resultados do estudo poderiam levar ao desenvolvimento de marcas epigenéticas como potenciais biomarcadores para o desenvolvimento de complicações diabéticas e memória metabólica, o que ajudaria a facilitar a intervenção precoce e a evitar futuras complicações graves.

Os dados podem também fornecer novas informações sobre os mecanismos da memória metabólica relacionados com regiões específicas e genes afetados pela metilação do ADN. Estes genes poderiam também ser potenciais alvos de fármacos.

Fonte: MedicalXpress

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS