PANDEMIA

Desenvolvido filtro de ar que mata coronavírus de forma imediata

Uma equipa de cientistas da Universidade de Houston, nos Estados Unidos, afirma ter desenvolvido um filtro de ar capaz de “prender e matar” instantaneamente o novo coronavírus. O trabalho foi publicado na revista Materials Today Physics.

Desenvolvido filtro de ar que mata coronavírus de forma imediata

Os investigadores afirmam que, durante os testes levados a cabo no Laboratório Nacional de Galveston, conseguiram eliminar, de uma só vez, usando o novo filtro, até 99,8 por cento do vírus SARS-CoV-2. O filtro foi concebido em espuma de níquel - um material que está comercialmente disponível - aquecido a 200 graus centígrados, refere o jornal espanhol ABC.

“Este filtro pode ser útil em aeroportos e aviões, em edifícios de escritórios, escolas e em cruzeiros de forma a deter a disseminação da COVID-19. A sua capacidade de controlar a propagação do vírus pode ser muito útil para a sociedade”, afirmou Zhifeng Ren, um dos autores do estudo.

Os cientistas sabiam que o novo coronavírus pode permanecer no ar durante aproximadamente três horas, o que significa que o desenvolvimento de um filtro capaz de o eliminar seria um plano viável.

Os investigadores explicaram que, antes da abertura iminente das empresas, era de vital importância criar um sistema capaz de controlar a transmissão do vírus em espaços fechados e com ar condicionado.

Os especialistas sabiam que o vírus pode sobreviver a temperaturas superiores a 70 graus centígrados, e, como tal, decidiram desenvolver um filtro aquecido. Ao fazer com que a temperatura do filtro seja muito mais elevada, à volta de 200 graus, consequentemente os vírus morrem quase instantaneamente.


TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS