PANDEMIA

Terapia on-line pode ajudar hipocondríacos durante quarentena

A hipocondria é uma condição na qual o indivíduo acredita ter problemas de saúde, mesmo não sendo diagnosticados. Nalguns casos, uma pessoa hipocondríaca pode desenvolver sintomas de patologias não existentes, além de ter por hábito procurar médicos e fazer exames rotineiramente e ter um medo excessivo da morte.

Terapia on-line pode ajudar hipocondríacos durante quarentena

Para pessoas com essa condição, enfrentar uma pandemia, como a de COVID-19, pode ser especialmente angustiante, principalmente porque muitas tiveram que interromper o tratamento para a hipocondria devido ao isolamento social. O tratamento convencional para a hipocondria envolve a terapia comportamental, na qual o paciente visita o psicólogo para superar o medo incapacitante de ameaças à saúde.

Um novo estudo sugere que a terapia on-line pode ser igualmente eficaz no tratamento da hipocondria. O estudo, realizado na Suécia, envolveu mais de 200 pessoas e foi realizado entre 2014 e 2020.

Embora seja anterior à COVID-19, poderia oferecer garantias muito necessárias aos pacientes que podem ver o tratamento on-line como a opção mais segura nas circunstâncias atuais.

De acordo com os investigadores, o estudo mostrou que a terapia cognitivo-comportamental (TCC) pode ser usada como um tratamento baseado em texto na Internet, com efeitos comparáveis ​​aos do paciente. Os participantes do estudo tinham 39 anos de idade, em média, e sofriam com hipocondria há nove anos, em média.

Depois de concluir um inquérito sobre ansiedade em saúde, metade dos pacientes foi selecionada aleatoriamente para receber três meses de terapia comportamental ao vivo oferecida por cinco psicólogos. A primeira sessão uma vez por semana durou 80 minutos, enquanto cada sessão subsequente durou cerca de 45 minutos.

O objetivo dessas sessões foi quebrar padrões de comportamento que alimentam a hipocondria. Por exemplo, aqueles que se sentiam paranoicos com a saúde do coração eram incentivados a exercitarem-se sem verificar o pulso.

O outro grupo recebeu três meses de terapia on-line. O objetivo era o mesmo, mas sem interface pessoal ou vinculada a vídeo. Em vez disso, a cada semana, os pacientes recebiam orientação escrita de autoajuda dos mesmos psicólogos, além da capacidade de enviar perguntas por e-mail. A prestação desse serviço levou cerca de dez minutos por paciente por semana.

Todos os pacientes subsequentemente completaram inquéritos adicionais sobre hipocondria depois de os seus programas de terapia terminaram e, novamente, seis meses depois e um ano depois. Em todas as etapas do acompanhamento, os dois grupos obtiveram igualmente bons resultados em termos de capacidade de controlar melhor a ansiedade, depressão e insónia, enraizados em medos de saúde anteriormente não controlados.

De acordo com os autores do estudo, a TCC fornecida pela Internet requer menos tempo do terapeuta, pode ser aplicada independentemente das distâncias geográficas e não exige que o paciente tire uma folga do trabalho.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS