PREVENÇÃO

OMS atualiza instruções sobre fabrico e uso de máscaras de tecido

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) disponibilizou a versão em português do novo guia da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre as máscaras usadas para proteção contra a contaminação por vírus e outros microrganismos.

OMS atualiza instruções sobre fabrico e uso de máscaras de tecido

O documento foi atualizado para incorporar as descobertas mais recentes das investigações científicas e fornecer conselhos práticos tanto relativamente às máscaras de tecidos quanto às máscaras cirúrgicas.

As principais mudanças estão relacionadas com o uso de máscaras de tecido pelo público em geral em áreas de transmissão comunitária - ou seja, onde a COVID-19 está muito difundida - e por profissionais de saúde.

Segundo o guia, os governos devem incentivar o público a usar uma máscara de tecido nas áreas em que há muitas pessoas infetadas com COVID-19 na comunidade, onde a capacidade de conter surtos é limitada e quando não é possível alcançar um distanciamento físico de pelo menos um metro – o que pode ser o caso do autocarro, comboio, lojas, locais de trabalho e outros ambientes confinados ou fechados.

As máscaras devem ser usadas como parte de uma estratégia abrangente de medidas para suprimir a transmissão do coronavírus e salvar vidas.

O uso de máscaras, sem outros comportamentos, é insuficiente para fornecer um nível adequado de proteção contra a COVID-19, sendo também importante manter uma distância física mínima de pelo menos um metro de outras pessoas, limpar frequentemente as mãos e evitar tocar no rosto e na máscara.

As máscaras cirúrgicas (ou médicas) podem proteger as pessoas que as usam de serem infetadas e impedir que aqueles que apresentam sintomas espalhem o vírus.

A OMS recomenda que os seguintes grupos usem máscaras médicas: trabalhadores de saúde; qualquer pessoa com sintomas sugestivos de COVID-19, incluindo pessoas com sintomas leves; pessoas que cuidam de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 fora das unidades de saúde; pessoas com 60 anos ou mais de idade quando estão em áreas de transmissão generalizada e não podem garantir uma distância de pelo menos um metro de outras pessoas e pessoas de qualquer idade com comorbidades de base, como doença cardiovascular ou diabetes, doença pulmonar crónica, cancro, doença cerebrovascular e imunossupressão nas mesmas condições do grupo acima.

A OMS aconselha os governos a incentivarem a população em geral a usar máscaras não cirúrgicas de tecido. A combinação ideal de materiais para máscaras de tecido não-cirúrgicas deve incluir três camadas: 1) uma camada mais interna feita de material absorvente de água (material hidrofílico, por ex., algodão ou misturas de algodão); 2) uma camada mais externa feita de material repelente à água (material hidrofóbico, por ex., polipropileno, poliéster ou misturas desses materiais), para limitar a contaminação externa por penetração até o nariz e a boca do utilizador e 3) uma camada intermediária hidrofóbica feita de material sintético não-tecido, como polipropileno, ou uma camada de algodão, para melhorar a filtração ou reter gotículas.

Certifique-se de que fabrica ou compra uma máscara que permita respirar com facilidade enquanto fala e caminha rapidamente.

Como usar uma máscara de tecido: limpe as mãos antes de colocar a máscara; inspecione a máscara para verificar a existência de rasgos ou buracos e não use uma máscara que esteja danificada; ajuste a máscara para cobrir a sua boca, nariz e queixo, sem deixar lacunas nas laterais; evite tocar na máscara enquanto estiver a usa-la: troque a sua máscara se esta estiver suja ou molhada; limpe as mãos antes de tirar a máscara; retire a máscara removendo-a por trás das orelhas, sem tocar na parte frontal da máscara; limpe as mãos após remover a máscara.

Como cuidar das suas máscaras: se a máscara de tecido não estiver suja ou húmida e tenciona reutilizá-la, coloque-a num saco plástico descartável limpo e hermeticamente fechado. Se precisar usá-la novamente, segure a máscara pelas alças elásticas ao removê-la do saco.

Lave as máscaras de tecido com sabão ou detergente e de preferência com água quente (pelo menos 60 graus) pelo menos uma vez por dia.

Se não houver água quente, lave a máscara com sabão/detergente e água à temperatura ambiente, seguida de fervura da máscara por um minuto. Outra opção é embeber a máscara em cloro a 0,1 por cento por um minuto e enxaguá-la completamente com água em temperatura ambiente (não deve haver nenhum resíduo tóxico de cloro na máscara). Não deve partilhar a sua máscara com ninguém.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS