PANDEMIA

Smart health e I&D são apostas estratégicas no setor da saúde

A smart health e a interoperabilidade de dados, o alinhamento entre I&D e as necessidades reais, e o repensar a organização e o modelo de financiamento do sistema nacional de saúde deverão ser as principais apostas estratégicas do setor em Portugal no futuro pós-COVID-19.

Smart health e I&D são apostas estratégicas no setor da saúde

Segundo os resultados de um inquérito feito pelo Health Cluster Portugal (HCP) junto dos seus 180 associados, são estas as três apostas mais votadas para revitalizar o cluster nacional da saúde.

A smarth health, que combina produtos e serviços inovadores das áreas da saúde digital e das tecnologias médicas, foi selecionada por 57 por cento dos respondentes, o alinhamento da I&D por 55 por cento e a reorganização do modelo de financiamento por 45 por cento.

Quando questionados sobre a eventual necessidade de reforço das medidas governamentais para apoio às empresas, 48 por cento dos inquiridos defende que as de caráter fiscal deveriam ser reforçadas para responder aos impactos económicos da pandemia.

Ao nível de iniciativas concretas, e em resposta aos impactos da COVID-19 no setor, 76 por cento acreditam que o caminho passa pela dinamização de (grandes) projetos de cooperação entre empresas, instituições de I&D e hospitais para responder a necessidades em saúde.

O questionário procurou medir o impacto da pandemia na atividade do cluster e encontrar caminhos para a revitalização da economia nacional. Quarenta e cinco (45 por cento) das entidades que responderam ao inquérito referem uma redução da atividade superior a 30 por cento ou uma alteração disruptiva da mesma. Entre os principais desafios sentidos neste período extraordinário, 40 por cento indica problemas logísticos na cadeia de fornecimento e 38 por cento dificuldades de tesouraria.

De acordo com o diretor executivo do Health Cluster Portugal, Joaquim Cunha, “o cluster da saúde foi particularmente colocado à prova neste tempo difícil, tendo reagido pronta, solidaria e positivamente ao desafio. Num momento em que procuramos caminhos para a retoma da sociedade e da economia, é fundamental encontrarmos soluções e, por exemplo, a smarth health é incontornável como o são, agora mais do que nunca, as demais apostas na modernização do setor que o HCP vem defendendo, nomeadamente a (re)industrialização a digitalização e os dados”.

O inquérito foi realizado entre 14 de abril e 5 de maio e contou com respostas de entidades associadas do HCP que incluem, entre outros, empresas de dispositivos e tecnologias médicas, empresas farmacêuticas, entidades prestadoras de cuidados de saúde, prestadores de serviços laboratoriais/analíticos e de desenvolvimento negócio/investimento, e empresas de TICE para a Saúde.

Fonte: Health Cluster Portugal

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS