EXERCÍCIO

Estudo detalha efeitos moleculares do exercício físico

Um simples exame de sangue pode determinar o quão boa é a forma física de uma pessoa, de acordo com um novo estudo realizado pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Estudo detalha efeitos moleculares do exercício físico

O teste pode vir a complementar os conhecidos testes em passadeira, uma avaliação clínica mais tradicional do condicionamento físico, e fornecer aos indivíduos informações muito mais sutis sobre a resposta molecular do corpo ao exercício físico.

O exame de sangue em causa integra um estudo complexo realizado por uma equipa de cientistas que faz centenas de milhares de medições moleculares de um grupo de indivíduos antes e depois da prática de atividade física.

A equipa acompanhou marcadores moleculares de uma ampla variedade de processos biológicos, como metabolismo, imunidade, stress oxidativo e função cardiovascular.

Centenas de milhares de medições realizadas a 36 participantes do estudo forneceram um conjunto vasto de dados para uma série de flutuações químicas que o corpo experimenta durante a prática de exercícios intensos.

Essas medições abrangentes das flutuações moleculares pós-exercício nunca foram realizadas, de acordo com os autores do estudo.

Com base nessa análise minuciosa, a equipa criou um teste de prova de princípio, para o qual já apresentaram um pedido de patente. Atualmente, o teste não está disponível ao público.

Um artigo a descrever o estudo foi publicado na revista Cell.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS