DIABETES

Altos níveis de glicose associados a mortalidade materna

Cientistas da Universidade de Toronto, no Canadá, estudaram a relação entre os níveis de A1c na pré-gravidez e a morbilidade ou mortalidade maternas. O estudo foi publicado na revista PLOS Medicine.

Altos níveis de glicose associados a mortalidade materna

 
Foram analisados dados de 31 225 mulheres com idades compreendidas entre os 16 e os 50 anos com um parto vivo ou nado-morto num hospital e que tiveram uma A1c medida nos 90 dias anteriores à conceção. Do total, 28 075 das mulheres (90 por cento) não tinham sido diagnosticadas com diabetes mellitus.
 
O risco de morbilidade materna grave (MMG) ou de morte entre as 23 semanas de gestação e as seis semanas pós-parto foi de 2,2 por cento.

Para cada 0,5 por cento de aumento absoluto da A1c, o risco relativo de MMG ou morte foi de 1,16 (95 por cento CI 1,14-1,19, p<0,001), após ajustamento para a idade materna, gravidez multifetal, local de origem e dependência do tabaco/droga.
 
Em comparação com participantes com uma A1c saudável na pré-gravidez (inferior a 5,8 por cento), o risco relativo ajustado de MMG ou morte foi de 1,31 (95 por cento CI 1,06-1,62, p=0,01) nas participantes com níveis de A1c de 5,8-6,4 por cento e 2,84 (95 por cento CI 2,31-3,49, p<0,001) e com níveis de A1c superior a 6,4 por cento.
 
Os investigadores notaram que entre as mulheres sem diagnóstico de diabetes. com uma A1c superior a 6,4 por cento, o risco relativo ajustado foi de 3,25 (95 por cento CI 1,76-6,00, p<0,001).
 
Verificou-se que o índice de massa corporal pré-gestacional era desconhecido em 77 por cento das participantes. Por conseguinte, a potencial interação entre o índice de massa corporal, A1c e risco de MMG deve ser investigada mais aprofundadamente, concluíram os autores do estudo.

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS