ALIMENTAÇÃO

Dieta equilibrada pode reverter sinais de demência

Segundo especialistas em saúde, problemas de memória são uma parte normal do processo de envelhecimento, mas que, ainda assim, não devem interferir com as atividades diárias. Quando isso acontece, os médicos consideram uma ocorrência anormal que provavelmente é um sintoma de um distúrbio cerebral.

Dieta equilibrada pode reverter sinais de demência

A demência, que resulta da morte de células nervosas no cérebro, é frequentemente a causa por trás da deterioração das faculdades mentais observadas em adultos mais velhos.

Tipos comuns de demência, como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson, estão frequentemente associados à perda de memória. A demência afeta cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo e é uma das principais causas de deficiências entre os idosos.

Felizmente, cientistas internacionais descobriram formas de prevenir ou desacelerar o comprometimento cognitivo sem o uso de medicamentos. Todas essas abordagens implicam fazer mudanças saudáveis ​na dieta diária.

Por exemplo, um estudo de 2016, realizado por cientistas britânicos, descobriu que seguir estritamente a dieta mediterrânica retarda o declínio cognitivo relacionado à idade e até reduz o risco de doença de Alzheimer.

Outro estudo mais recente reúne evidências científicas que apoiam o uso de certos alimentos e suplementos para aumentar a função cerebral em idosos.

Depois de rever descobertas de estudos publicados entre 1970 e 2017, cientistas italianos e polacos chegaram à conclusão de que alimentos muito nutritivos como o cacau, chá e uvas, bem como suplementos de Ginkgo biloba, podem atrasar efetivamente o aparecimento ou progressão de doenças cerebrais e melhorar a função cognitiva.

Fonte: Food News

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS