VITAMINA-D

Défice de vitamina D associado a problemas no disco lombar

Um novo estudo investigou a relação entre a concentração sérica de vitamina D e a degeneração do disco lombar (DDL) em mulheres na pós-menopausa e os fatores epidemiológicos que afetam a dor lombar baixa (DLB).

Défice de vitamina D associado a problemas no disco lombar

Cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade Tongji, na China, examinaram a relação entre a concentração sérica de vitamina D e o DDL em 232 mulheres na pós-menopausa.

Os investigadores descobriram que as taxas indicando deficiência grave de vitamina D (<10 ng/mL) e status normal (>30 ng/mL) foram de 12,9 e 12,5 por cento, respetivamente.

Comparado com outros grupos, o grupo gravemente deficiente teve scores visuais mais altos na escala analógica visual para dor lombar e scores T inferiores na densidade mineral óssea.

Houve uma associação significativa entre menor concentração de vitamina D (<10 ng/mL) e DDL mais grave na região lombossacra, mas menos na região lombar superior. A concentração de vitamina D foi inversamente associada à gravidade da degeneração do disco.

Tabagismo, deficiência de vitamina D, falta de suplementação de vitamina D, alto índice de massa corporal e baixo score T de densidade mineral óssea foram associados a uma maior incidência de dor moderada a intensa em mulheres na pós-menopausa em uma análise ajustada.

O estudo concluiu que a deficiência de vitamina D está associada à degeneração do disco lombar e dor lombar baixa em mulheres na pós-menopausa.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS