ALIMENTAÇÃO

Assinatura metabólica pode determinar adesão a dieta mediterrânica

Uma assinatura metabólica recém-identificada pode prever a adesão de um indivíduo e a resposta metabólica à dieta mediterrânica e ajudar a avaliar o risco futuro de desenvolver doenças cardiovasculares, de acordo com uma nova pesquisa realizada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em parceria com o instituto MIT espanhol.

Assinatura metabólica pode determinar adesão a dieta mediterrânica

A assinatura metabólica consiste em 67 metabólitos - pequenos produtos químicos produzidos nos processos de metabolismo que circulam na corrente sanguínea - e pode ser medida através de uma amostra de sangue. As descobertas foram publicadas no European Heart Journal.

Para o estudo, os cientistas usaram um modelo para analisar centenas de metabólitos em amostras de sangue de 1 859 participantes do estudo espanhol PREDIMED, o maior estudo sobre a capacidade da dieta mediterrânica de prevenir doenças cardiovasculares.

O modelo identificou 67 metabólitos que, quando analisados ​​em conjunto, indicavam se uma pessoa seguiu a dieta mediterrânica e mostravam como ela respondeu à dieta, que é rica em gorduras insaturadas e baseia-se em vegetais, peixe e azeite, e mostrou ser eficaz na redução do risco de doenças cardiovasculares e mortalidade geral.

O estudo também mostrou que um nível mais alto da assinatura metabólica estava associado a um menor risco a longo prazo de doenças cardiovasculares entre os participantes.

Mesmo depois de considerar os fatores de risco tradicionais para doença cardiovascular, a assinatura metabólica foi eficaz na previsão de risco a longo prazo.

Os investigadores também testaram e verificaram a assinatura metabólica nas amostras de sangue de 6 868 participantes de estudos norte-americanos, e observaram que a capacidade da assinatura de determinar a adesão e a resposta metabólica à dieta mediterrânica e de prever o risco futuro de doenças cardiovasculares foi altamente reproduzível em todas as populações do estudo, apesar do facto de os indivíduos que vivem em Espanha e nos Estados Unidos terem hábitos alimentares, estilos de vida e exposições ambientais diferentes.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS