OFTALMOLOGIA

Acidentes rodoviários: 25% devem-se a problemas visuais

Quando está na estrada, 90 por cento da informação necessária à sua condução chega-lhe através da sua visão, pelo que é essencial que esta esteja no seu melhor estado. Conduzir implica ser bem visto, ver bem e poder antecipar. Requer visão ao longe, mas também a visão lateral, visão binocular para perceção de distância e visão de perto para o painel de instrumentos.

Acidentes rodoviários: 25% devem-se a problemas visuais

Segundo as Ópticas Conselheiros da Visão, 20 por cento dos condutores que andam na estrada têm um defeito visual não corrigido e 15 por cento têm uma acuidade visual inferior a 5/10 (50 por cento). Nestas estatísticas não estão contabilizados os motoristas que se esquecem de colocar os seus óculos ou lentes de contacto.

Os problemas visuais são responsáveis por quase 25 por cento dos acidentes de trânsito e, embora a condução noturna apenas represente menos de dez por cento do tráfego diário, é quando ocorrem mais de 50 por cento dos acidentes mortais.

De forma a tentar sensibilizar para a importância da visão na prevenção rodoviária, as Ópticas Conselheiros da Visão deixam três conselhos chave:
 
1. Controle regularmente a sua visão - doenças como a miopia, astigmatismo ou hipermetropia podem mudar com o tempo. Portanto, é importante controlar regularmente a sua visão, em qualquer idade. Se vai tirar ou renovar a carta de condução, é obrigatório por lei realizar um exame visual completo. Se precisar de uma correção visual, deverá informar o seu instrutor na escola de condução – esta indicação aparecerá averbada na sua carta de condução e terá de usar os óculos sempre que conduzir.

Em caso de infração, a coima poderá atingir os 300 euros. Se usar lentes de contacto, essa informação deverá obrigatoriamente constar na carta de condução. Se essa informação estiver omissa, arrisca-se a que a sua carta de condução seja apreendida, pendente de apresentação de um atestado médico obtido em inspeção especial para a devolução.
 
2. Pondere usar óculos de sol - os seus óculos de sol devem ser adaptados a si e à sua visão, e não apenas no verão. Nas outras estações em que o sol se encontra mais baixo, este pode ser particularmente incomodativo. O encandeamento devido ao sol muito brilhante é um risco de acidente, mesmo para os condutores com boa visão. É importante relembrar que os óculos de sol de categoria 4, que são os mais escuros e usados, em particular, pelos montanhistas, são proibidos na condução.

Opte por lentes polarizadas, que eliminarão os reflexos causados pela luz do sol na estrada. As lentes coloridas, amarelas ou laranja, proporcionam um maior contraste em tempo de nevoeiro ou chuva. Outra opção são as lentes fotocromáticas, de tom variável, que se ativam moderadamente atrás do para-brisas para proporcionar um maior conforto.

3. Não negligencie a condução noturna - se for conduzir de noite, a sua atenção tem de estar redobrada. A visão é alterada durante a noite, a perceção de contrastes, distâncias ou cores são afetadas – o que se agrava em pessoas com miopia e astigmatismo. Para os presbíopes (100 por cento da população após os 45 anos), existem lentes progressivas especialmente adaptadas à condução.

Tenha um especial cuidado também com o encandeamento causado por faróis ou iluminação pública. Neste caso, um tratamento antirreflexo de alta qualidade é a solução ideal.

Fonte: Ópticas Conselheiros da Visão

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS