ALIMENTAÇÃO

Pandemia da COVID-19 acentua desigualdades no sistema alimentar

A pandemia de novo coronavírus expôs as desigualdades no sistema alimentar do mundo com as dietas precárias e de maior risco, disseram os autores de um novo relatório.

Pandemia da COVID-19 acentua desigualdades no sistema alimentar

O Relatório Global de Nutrição anual analisa o estado do sistema alimentar global e descobriu que existem desigualdades significativas entre e dentro dos países em termos de dieta e peso.

O relatório não analisou a pandemia do novo coronavírus, por si só, mas os cientistas disseram que a pandemia mostrou que as pessoas que estavam abaixo do peso eram mais prováveis de ser gravemente afetadas pela doença.

Mesmo em países ricos como o Reino Unido, a pandemia interrompeu a produção de alimentos, mas nos países mais pobres, onde os níveis de desnutrição já são altos, especialistas alertam que a pandemia pode levar a uma crise de fome.

No mês passado, as Nações Unidas alertaram para uma fome de grandes proporções, com 265 milhões de pessoas a enfrentarem escassez crónica de alimentos devido a vários fatores como conflitos, secas, mudanças climáticas e coronavírus.

Segundo o relatório, uma em cada nove pessoas no mundo está com fome e uma em cada três está com sobrepeso ou obesidade. Muitas zonas do mundo, como África, Ásia e América Latina, sofrem o duplo ónus da obesidade e da desnutrição.

Enquanto a proporção de pessoas com baixo peso diminuiu desde 2000, o número de pessoas com sobrepeso e obesidade aumentou.

O relatório disse que dietas precárias e a desnutrição resultante estão entre os “maiores desafios da sociedade atual”, causando enormes encargos de saúde, económicos e ambientais.

Fonte: Telegraph

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS