IDOSO

Atividade física pode manter cérebro de idosos saudável

Ser fisicamente ativo pode manter o cérebro quatro anos mais novo que o resto do organismo, o que pode ajudar a prevenir ou retardar a progressão de demências como a doença de Alzheimer, revela um estudo internacional.

Atividade física pode manter cérebro de idosos saudável

Cientistas usaram exames de ressonância magnética para recolher dados sobre o tamanho do cérebro de mais de 1550 pessoas, com idade média de 75 anos. Nenhum deles apresentava demência, mas quase 300 registavam um leve comprometimento do pensamento e 28 por cento possuíam o gene APOE, que parece aumentar o risco de doença de Alzheimer.

Os participantes relataram níveis variados de atividade física. Os autores descobriram que aqueles que eram mais ativos tinham cérebros maiores do que aqueles que eram inativos.

Os mais ativos registaram sete horas de atividade física de baixa intensidade, quatro horas de atividade moderada ou duas horas de atividade física de alta intensidade por semana.

Depois de ter em conta idade, sexo, educação, raça/etnia e status do gene APOE, os cientistas descobriram que o tamanho médio do cérebro dos mais ativos era de 883 centímetros cúbicos, em comparação com os 871 daqueles que estavam inativos. Essa diferença de 12 centímetros cúbicos, ou 1,4 por cento, é equivalente a quase quatro anos de envelhecimento cerebral.

Embora não seja claro de que modo a atividade física beneficia o cérebro, suspeita-se que isso possa advir da manutenção dos vasos sanguíneos saudáveis e da redução da pressão arterial e do risco de diabetes, disseram os autores do estudo.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS