GENÉTICA

INSA disponibiliza resultados de estudo sobre coronavírus no país

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) acaba de disponibilizar um site, de acesso livre, com resultados sobre a diversidade genética e a disseminação do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal.

INSA disponibiliza resultados de estudo sobre coronavírus no país

Neste momento, estão disponíveis dados referentes à análise de 150 genomas de SARS-CoV-2 obtidos de amostras positivas colhidas em vários pontos do país, mas estes resultados serão revistos e atualizados à medida que forem obtidos mais dados.

Dos 150 genomas de SARS-CoV-2 analisados até agora, observa-se alguma diversidade genética, sendo que a maioria dos vírus pertence ao clade (A2) mais representado em toda a Europa.

Os resultados analisados permitem também verificar a existência de múltiplos perfis genéticos, apesar do número de mutações médio por genoma se enquadrar dentro do previsto para este vírus, ou seja, cerca de duas mutações por genoma por mês.

Os resultados analisados pelos investigadores do INSA indicam ainda uma grande dispersão do posicionamento das mutações no genoma do SARS-CoV-2, assim como perfis genéticos congruentes com dados epidemiológicos (por exemplo, geografia, contactos confirmados, etc.) e outros sugestivos de potencial link epidemiológico.

A sequência completa do genoma do novo coronavírus é identificada com recurso a tecnologias de sequenciação de nova geração e análise bioinformática através da plataforma online INSaFLU.

O painel interativo apresentado neste novo site reflete uma análise integrativa da diversidade genética (filogenia) e a dispersão geotemporal do vírus SARS-CoV-2 em Portugal, realizada com o recurso às ferramentas do projeto Nextstrain.

O site foi desenvolvido no âmbito do “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (Covid-19) em Portugal”, que o INSA se encontra a realizar, em colaboração com uma rede de cerca de 20 hospitais de Portugal Continental e das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores. Este trabalho de investigação pretende, numa primeira fase, sequenciar o genoma de cerca de 1000 coronavírus SARS-CoV-2.

Fonte: INSA

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS