VACINA

DGS apela à vacinação do PNV durante a pandemia de COVID-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) reforça que a vacinação no âmbito do Programa Nacional de Vacinação (PNV) é uma medida de saúde pública prioritária, uma vez que previne doenças como o sarampo, a tosse convulsa, o tétano, doenças muito graves como a meningite, por 13 tipos de pneumococo, por meningocco C e por Haemophilus influenzae b.

DGS apela à vacinação do PNV durante a pandemia de COVID-19

Perante a necessidade de adotar medidas de carater excecional e temporário para prevenção da transmissão da infeção por COVID-19, a DGS estabelece as seguintes prioridades de vacinação:

- Vacinação recomendada até aos 12 meses de idade, inclusive. As crianças devem cumprir atempadamente a vacinação recomendada no primeiro ano de vida, que confere proteção precoce contra onze doenças potencialmente graves;

- Aos 12 meses, as vacinas contra o meningococo C e contra o sarampo, papeira e rubéola são muito importantes. A situação epidemiológica do sarampo a nível mundial não permite adiar esta vacina;

- Às crianças que têm estas vacinas em atraso, recomenda-se a vacinação o mais brevemente possível. Deve contactar a sua Unidade de Saúde;

- Vacinação BCG das crianças com risco identificado de tuberculose grave, de acordo com Norma da DGS;

- Vacinação de doentes crónicos e outros grupos de risco no âmbito do PNV;

- Grávidas - devem procurar ativamente a vacinação contra a tosse convulsa, que tem como objetivo a proteção do bebé nos primeiros meses de vida. A vacinação poderá ser adiada, mas nunca para além das 28 a 32 semanas de gestação. Deve contactar a sua Unidade de Saúde;

- Poderá consultar o esquema vacinal recomendado do PNV no site da DGS e deverá verificar o registo vacinal no Boletim Individual de Saúde ou no Portal do SNS.

Fonte: SNS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS