DIAGNÓSTICO

Registadas falhas de diagnóstico de apendicite nas urgências

Muitos doentes que se apresentam nas urgências dos Estados Unidos com sintomas de apendicite são mal diagnosticados, revela um estudo da Universidade de Michigan publicado no JAMA Network Open.

Registadas falhas de diagnóstico de apendicite nas urgências

O estudo mostrou que seis por cento dos adultos e 4,4 por cento das crianças apenas foram diagnosticados após uma segunda visita a unidades de cuidados de saúde. Também se observou que o diagnóstico de apendicite só foi realizado entre sete dias após a visita inicial.
 
Os sintomas da apendicite são comuns e incluem dor abdominal, prisão de ventre, náusea e/ou vómitos, febre e diarreia.
 
Em muitos casos, a apendicite foi inicialmente diagnosticada como prisão de ventre. Isto sugere que a apendicite foi mal diagnosticada ou que este sintoma possa ter levado a um diagnóstico tendencioso, causado a falha no diagnóstico por parte do profissional de saúde. 
 
A apendicite também foi mais frequentemente mal diagnosticada em mulheres ou pacientes com problemas médicos pré-existentes.
 
Verificou-se ainda que era mais provável que a apendicite não fosse diagnosticada em pacientes que tinham apenas feito exames de raio-x. Para este problema ser resolvido concluiu-se que os profissionais de saúde devem ter uma melhor orientação no uso correto da imagiologia.
 
Mais, os doentes que foram diagnosticados na sua primeira visita tinham realizado exames tomográficos computadorizados (TC). Apesar disto, Prashant Mahajan, um dos investigadores, concluiu que os TC não devem ser utilizados em todos os casos de dor abdominal. 
 
No entanto, o investigador conclui que é importante que os profissionais de cuidados de saúde criem novos métodos de monitorização de pacientes que visitem as urgências devido a dores abdominais.

Fonte: Medicalxpress

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS