HIPERTENSÃO

Hipertensão associada a declínio cognitivo na meia idade

Um estudo realizado pela Universidade de Tel Aviv, em Israel, revelou que indivíduos que experimentaram pressão arterial relativamente alta durante a idade adulta também registaram declínios significativos na função cognitiva e na marcha na meia-idade (aproximadamente aos 56 anos).

Hipertensão associada a declínio cognitivo na meia idade

Publicado na revista Circulation, o estudo incluiu cerca de 200 jovens adultos, com uma idade média de 24 anos no início do período de seguimento.

Os cientistas descobriram que os efeitos deletérios da pressão arterial elevada sobre a estrutura e função do cérebro começam no início da idade adulta, o que demonstra a necessidade de medidas preventivas da pressão arterial elevada mesmo em idades precoces.

Segundo os investigadores, a marcha e a função cognitiva entre os idosos estão associadas e predizem vários resultados adversos para a saúde, como declínio cognitivo, demência, quedas e morte.

Além disso, o estudo sugere que o comprometimento da marcha pode ser uma caraterística anterior da lesão cerebral hipertensiva, mesmo antes dos défices cognitivos.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS