PULMÃO

Reforço de hormona previne danos pulmonares em prematuros

O reforço da hormona adrenomedulina ajuda a prevenir problemas pulmonares em recém-nascidos prematuros, concluiu um estudo liderado por Binoy Shivanna do Hospital Pediátrico do Texas, nos Estados Unidos, e publicado no American Journal of Pathology.

Reforço de hormona previne danos pulmonares em prematuros

 
Os bebés prematuros necessitam de reforço de oxigénio para prevenir danos cerebrais e morte. No entanto, o excesso de oxigénio pode danificar os seus imaturos pulmões e causar danos permanentes como displasia broncopulmonar e hipertensão pulmonar.
 
Estas doenças não têm cura, pelo que a equipa de investigadores sugeriu que a adrenomedulina possa ser usada como prevenção destes problemas, com base em estudos anteriores que revelam a influência desta hormona sobre a saúde vascular dos pulmões.
 
Os autores estudaram em ratinhos recém-nascidos a sua estrutura e função pulmonar. Estes animais foram geneticamente modificados para apresentarem níveis de adrenomedulina abaixo do normal e foram comparados com ratinhos com níveis normais.
 
Todos os animais com um dia de vida foram expostos a um aumento de concentração de oxigénio durante 14 dias. A estrutura pulmonar, incluindo os vasos sanguíneos e danos celulares foram examinados em diferentes alturas até aos 28 dias.
 
Verificou-se que os ratinhos com deficiência de adrenomedulina expostos a elevados níveis de oxigénio tinham mais probabilidade de desenvolver danos pulmonares: apresentavam mais morte celular, menos alvéolos, menos vasos sanguíneos e sintomas mais severos de displasia broncopulmonar e hipertensão pulmonar do que os ratos de controlo.
 
Os investigadores descobriram ainda, em células endoteliais de pulmões humanos, que a falta de adrenomedulina bloqueou a capacidade de estas células criarem vasos sanguíneos.
 
A adrenomedulina é fundamental para o normal desenvolvimento pulmonar, pelo que a sua administração em prematuros ajudá-los-á a fortalecer os pequenos pulmões, concluiu a investigação.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS