CONTRACETIVO

Mulheres com problemas crónicos usam mais anticoncecionais

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Utah, em Salt Lake City, nos Estados Unidos, analisaram dados administrativos para avaliar a relação entre condições crónicas de saúde e o uso de métodos contracetivos altamente eficazes em mulheres em idade reprodutiva.

Mulheres com problemas crónicos usam mais anticoncecionais

A análise incluiu 741 612 mulheres (com idades entre os 16 e os 49 anos) que tiveram acesso a cuidados de saúde nos dois maiores sistemas de saúde dos Estados Unidos, entre 2010 e 2014.

Os cientistas descobriram que 32,4 por cento das mulheres tinham pelo menos uma condição de saúde crónica e 7,3 por cento tinham pelo menos duas condições crónicas.

Mais mulheres com uma condição crónica de saúde usaram métodos contracetivos altamente eficazes, em comparação com mulheres sem uma condição crónica (7,6 versus 5,1 por cento).

O seguro de saúde público era mais provável entre as mulheres com condições crónicas. Ajustando para idade, raça, etnia e financiador, as mulheres com condições crónicas eram mais propensas a usar contraceção altamente eficaz, em comparação com as mulheres sem condições crónicas.

Houve uma associação entre a cobertura do seguro público e o uso de contraceção reversível de ação prolongada e contraceção permanente.

Portanto, uma em cada três mulheres em idade reprodutiva tem uma condição crónica que pode comprometer a sua saúde ou levar a resultados adversos durante a gravidez, mas poucas usam as formas mais eficazes de contraceção, disseram os autores do estudo.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS