VÍRUS

Cientistas australianos recriam novo coronavírus em laboratório

Uma equipa de cientistas na Austrália desenvolveu uma versão sintética do novo coronavírus, a primeira a ser recriada fora da China, numa descoberta que pode acelerar a criação de uma vacina contra o vírus.

Cientistas australianos recriam novo coronavírus em laboratório

Investigadores do Instituto Peter Doherty para Infeção e Imunidade, em Melbourne, disseram que partilhariam a amostra, desenvolvida a partir de amostras de um paciente infetado, com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e laboratórios de todo o mundo.

“Este é um passo, é uma peça do quebra-cabeça com a qual contribuímos”, disse o vice-diretor do instituto, Mike Catton.

O novo surto de coronavírus irrompeu na cidade de Wuhan, região central da China, no final de 2019, e já infetou milhares de pessoas e está presente em vários países.

Um laboratório chinês já cultivou o vírus, mas divulgou apenas a sequência de genoma, não a amostra em si, de acordo com a rede de televisão pública Australian Broadcasting Corp.

Além de contribuir para a criação de uma vacina, a amostra cultivada na Austrália poderia ser usada para gerar um teste de anticorpos, o que permitiria a deteção do vírus em pacientes que não apresentam sintomas, informou o Instituto Doherty.

“Ter o vírus real significa que, agora, temos a capacidade de validar e verificar todos os métodos do teste”, disse Julian Druce, chefe do laboratório de identificação de vírus do instituto.

Fonte: Veja

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS