CARDIOLOGIA

Gordura abdominal associada a ataques cardíacos repetidos

Sobreviventes de ataques cardíacos com excesso de gordura abdominal correm um maior risco de sofrer outro ataque cardíaco, de acordo com pesquisa publicada no European Journal of Preventive Cardiology.

Gordura abdominal associada a ataques cardíacos repetidos

Estudos anteriores mostraram que a obesidade abdominal é um importante fator de risco para um primeiro ataque cardíaco. Mas, até agora, a associação entre obesidade abdominal e o risco de um segundo ataque cardíaco era desconhecida.

O estudo acompanhou mais de 22 mil pacientes após o primeiro ataque cardíaco e investigou a relação entre a obesidade abdominal e o risco de eventos recorrentes de doenças cardiovasculares.

Os cientistas analisaram especificamente eventos causados ​​por artérias entupidas. A maioria dos pacientes – 78 por cento dos homens e 90 por cento das mulheres – apresentava obesidade abdominal.

O aumento da obesidade abdominal foi associado a ataques cardíacos recorrentes, independentemente de outros fatores de risco como tabagismo, diabetes, hipertensão, pressão arterial e índice de massa corporal.

A gordura abdominal foi um marcador mais importante para eventos recorrentes do que a obesidade geral.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS