OBESIDADE

Educação e maternidade interferem no risco de obesidade

Terminar o ensino secundário e arranjar um emprego levam a uma queda na quantidade de atividade física praticada; já a maternidade foi associada ao aumento de peso, segundo um estudo realizado pela Universidade de Cambridge.

Educação e maternidade interferem no risco de obesidade

Publicado na revista Obesity Reviews, o estudo analisou as mudanças na atividade física, dieta e peso corporal à medida que os jovens adultos passam da educação para o emprego e se tornam pais.

Para isso, foram realizadas revisões sistemáticas que permitiram comparar e consolidar os resultados de vários estudos.

A equipa descobriu que terminar o ensino secundário estava associado a uma diminuição de sete minutos por dia de atividade física moderada a vigorosa.

A diminuição foi maior em homens do que em mulheres. Uma análise mais detalhada revelou que a mudança é maior quando as pessoas vão para a universidade.

Por outro lado, também foi descoberto que a diferença na mudança no índice de massa corporal entre permanecer sem filhos e se tornar mãe era de 17 por cento: uma mulher de estatura média que não teve filhos ganhou cerca de 7,5 kg ao longo de cinco anos, enquanto uma mãe da mesma altura ganharia 1,3 kg adicionais.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS