ALIMENTAÇÃO

Conservantes alimentares podem afetar negativamente hormonas

Num estudo publicado na revista Nature Communications, cientistas do Cedars-Sinai Medical Center, nos Estados Unidos, usaram um novo protocolo para testar os efeitos dos desreguladores endócrinos nos seres humanos.

Conservantes alimentares podem afetar negativamente hormonas

Três produtos químicos comummente consumidos foram testados no estudo. O primeiro, butil-hidroxitolueno (BHT), é um antioxidante que é adicionado a muitos cereais matinais e outros alimentos populares para impedir que as gorduras neles contidas se tornem rançosas e para proteger os seus nutrientes; este produto é tão tóxico que foi proibido em vários países europeus.

O segundo produto químico estudado, o ácido perfluorooctanóico (PFOA), é um polímero usado em carpetes e utensílios de cozinha, juntamente com muitos outros produtos.

O terceiro, e último produto estudado, foi o composto tributilestanho (TBT), encontrado nas tintas e que costuma chegar à água, onde se acumula nos frutos do mar.

Segundo os cientistas, cada um dos produtos químicos estudados danificou as hormonas que enviam comunicações entre o cérebro e o intestino e, quando os três estão presentes, o seu efeito é aumentado. Entre os três produtos químicos estudados, o BHT teve o efeito mais negativo.

As descobertas indicam que a exposição a esses produtos químicos regularmente pode afetar os sinais que o sistema digestivo envia ao cérebro para dizer às pessoas que a sua fome foi satisfeita e que elas devem parar de comer.

É quando esse sistema de sinalização para de funcionar corretamente que as pessoas continuam a comer, mesmo estando saciadas, o que as leva a ganhar peso.

Fonte: Food News

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS