CANNABIS

Aumentam casos de surto psicótico devido ao consumo de cannabis

As hospitalizações por surto psicótico ou esquizofrenia em pacientes que têm consumos de cannabis aumentaram quase 30 vezes no espaço de 15 anos em Portugal.

Aumentam casos de surto psicótico devido ao consumo de cannabis

No total, a equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde registou 3 233 hospitalizações entre 2000 e 2015, que oscilaram entre os 20 internamentos registados em 2000 e os 588 internamentos identificados em 2015.

“Se considerarmos todas as hospitalizações por surto psicótico ou esquizofrenia, concluímos que, em 2015, mais de dez por cento desses casos correspondiam a pacientes com um diagnóstico secundário de consumo de canábis, enquanto que, em 2000, não chegavam a um por cento”, explicou à Lusa Manuel Gonçalves-Pinho, médico, investigador do CINTESIS e autor deste trabalho.

Os resultados revelam que em 90 por cento dos casos os pacientes eram do sexo masculino, tendo, em média, 30 anos de idade.

Segundo o investigador, nos doentes em geral, sem indicação de consumo de canábis, a média de internamento por surto psicótico e esquizofrenia situa-se nos 42 anos, mas “é necessário avaliar se o uso desta substância psicoativa não estará a iniciar precocemente este tipo de perturbações mentais”.

O estudo revela que 3,3 por cento dos casos registados dizem respeito a pacientes com 18 anos ou menos. Apesar de os resultados evidenciarem um exponencial crescimento do número de entradas nos hospitais por surto psicótico ou esquizofrenia em associação com o uso de canábis, a equipa de investigação interpreta os números com cautela.

Manuel Gonçalves-Pinho explicou que o principal composto psicoativo da cannabis, o THC (tetrahidrocanabinol), que existe apenas em doses residuais nos medicamentos à base desta planta, tem a capacidade de influenciar áreas do cérebro responsáveis pela cognição, perceção, ansiedade, medo, memória e gratificação.

Fonte: Lusa

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS